Espaço, Ciência e Tecnologia. Educação Científica.
Tudo o que acontece na Terra e no espaço
você encontra aqui.
     

Editoria: Astronomia
Segunda-feira, 23 mai 2011 - 09h47

Astronomia: Saiba tudo sobre a aproximação do cometa Elenin

Atualização - 24 de Outubro de 2011
Após diversas tentativas mal sucedidas de detectar o material remanescente do cometa Elenin, a primeira foto nítida do objeto já começa a circular nos meios astronômicos. A cena mostra uma longa e tênue nuvem de vapor entre as estrelas, comprovando a sublimação total do núcleo do cometa. Ver Artigo Completo

Atualização - 14 de Outubro de 2011
Há dois dias antes de alcançar a máxima aproximação com a Terra, os fragmentos do cometa C/2010 X1 Elenin permanecem no anonimato e ainda não podem ser observados. Imagens feitas na madrugada desta sexta-feira pelo Apolo11 não revelaram qualquer sinal do cometa na área de busca.Ver Artigo Completo

Atualização - 7 de Outubro de 2011
Uma nova imagem, feita a partir de telescópio óptico instalado no Novo México, não conseguiu detectar qualquer fragmento do cometa C/2010 X1 Elenin. Devido às condições desfavoráveis para o sensoriamento, a imagem não pode ser considerada como prova de que o cometa realmente se desintegrou completamente. Ver Artigo Completo

Atualização - 26 de setembro de 2011
Imagens captadas pelo coronógrafo do telescópio espacial Soho não revelaram qualquer fragmento remanescente do cometa C/2010 X1 Elenin. As imagens eram ansiosamente aguardadas pelos astrônomos amadores. O cometa passou pelo periélio em 10 de setembro e a previsão era que não resistiria ao calor da estrela. Ver Artigo Completo

Atualização - 10 de setembro de 2011
Dados coletados pelo gigantesco radiotelescópio de Green Bank mostram que o possível remanescente do cometa C/2010 X1 Elenin está praticamente seco. Isso comprova as observações óticas recentes, que davam conta da possível fragmentação do núcleo cometário. Ver Artigo Completo

Atualização - 7 de setembro de 2011
Animação de imagens captadas pelas lentes do telescópio solar Stereo-B entre os dias 14 e 26 de agosto de 2011 mostra que o cometa Elenin está de fato perdendo seu brilho. O novo vídeo confirma as observações feitas por telescópios terrestres que mostram que o cometa está se desintegrando no espaço. Ver Artigo Completo


Atualização - 5 de setembro de 2011
A poucos dias de atingir o periélio, o cometa C/2010 X1 Elenin nem de longe lembra o vigoroso objeto que durante meses despertou a curiosidade do público. Novas imagens feitas por astrônomos amadores mostram que o cometa está se rompendo e deverá se desintegrar nos próximos dias. Ver Artigo Completo


Atualização - 25 de agosto de 2011
No dia 19 de agosto, a sonda espacial Stereo-B, que observa o Sol durante 24 horas, registrou um interessante evento: a interação da coma gasosa do cometa Elenin e uma ejeção de massa coronal proveniente do Sol. No vídeo, cauda do cometa parece se contorcer sob a influência de uma poderosa rajada do vento solar. Ver Artigo Completo


Atualização - 23 de agosto de 2011
À medida que o cometa Elenin C/2010 X1 se aproxima do Sol, mais material sólido é sublimado e ejetado ao espaço, aumentando o tamanho da coma e da cauda cometária. As últimas observações indicam que a esteira de partículas já atinge 3 milhões de quilômetros, mas pode crescer ainda mais. Ver Artigo Completo


Atualização - 3 de agosto de 2011
A agência espacial americana iniciou no começo de agosto a primeira fase da campanha de observação do cometa C/2010 X1 Elenin, registrando as primeiras imagens com o telescópio solar Stereo-B. As cenas mostram um objeto ainda difuso, que a cada dia se aproxima mais da Terra. Ver Artigo Completo


Atualização - 27 de julho de 2011
Entre os dias 1 e 12 de agosto a equipe que comanda as naves solares Stereo A e B vai realizar uma manobra de 135 graus na sonda Stereo-B para que o cometa Elenin possa ser visto nas imagens do telescópio duas horas por dia.

A manobra tem objetivo de coletar dados sobre composição do cometa e também observar a trilha ionizada de Elenin.


Primeiro Artigo - 6 de abril de 2011
Se você já estava ficando triste e cabisbaixo por não ter nada pra olhar no céu além de Vênus e Saturno, então prepare-se. Seus dias de infortúnio terminaram! Em breve você terá muitos dias de felicidade astronômica pela frente e poderá compartilhar com seus amigos e familiares essa fase excepcional de sua vida. Vem aí o cometa Elenin! Ver Artigo Completo


Astronomia: Saiba tudo sobre a aproximação do cometa Elenin
Nos últimos dias recebemos diversos emails a respeito da aproximação do cometa Elenin C/2010 X1, nos questionando sobre quando o objeto poderá ser visto ou se representa alguma ameaça de colisão com a Terra. Para sanar essas e outras dúvidas preparamos este artigo, que ajudará você na observação do cometa.

Cometa Elenin
Clique para Ampliar

Batizado oficialmente de C/2010 X1, o cometa Elenin foi descoberto em 10 de dezembro de 2010 pelo astrônomo russo Leonid Elenin, através de um dos telescópios robóticos do International Scientific Optical Network, instalado no Novo México, EUA. A órbita do cometa Elenin é de 11.700 anos e de acordo com os dados keplerianos mais recentes o cometa atingirá o ponto de maior aproximação com nosso planeta em 16 de outubro de 2011, quando passará a mais de 34 milhões de km da Terra.


Destaques da passagem do cometa Elenin
Quando ver A partir de 20 de julho, depois do pôr-do-Sol. Neste dia o cometa atingirá magnitude 9.9 e poderá ser visto por lunetas de pequeno porte. Após setembro será possível vê-lo desde a madrugada até o nascer do Sol com magnitude teórica de 4.6.
Até quando? Até Novembro. Depois disso o cometa nascerá com o Sol já alto na maior parte do país, ofuscando a observação.
Núcleo 3.5 km de diâmetro
Coma 80 mil km de diâmetro
Velocidade 86000 km/h. Relativa ao dia da máxima aproximação
10 de setembro Periélio (menor distância do Sol): 71 milhões de quilômetros
23 a 28 de setembroCometa visível nas imagens Lasco do satélite Soho
26 de setembro Mínimo ângulo com o Sol: 1.9 grau de separação
8 de outubro Conjunção com Cometa 45P/Honda-Mrkos-Pajdušáková
15 de Outubro Conjunção com Marte
16 de outubro Perigeu: máxima aproximação coma Terra a 34.9 milhões km
22 de Novembro Oposição a 175 graus do Sol
Para onde olhar Clique aqui e faça simulações para diversas datas e horários

Devido à enorme distância, não existe qualquer possibilidade de risco de colisão. Além disso, por ser um objeto de pequena massa, Elenin não provocará qualquer efeito gravitacional nos objetos do Sistema Solar.

Orbita do Cometa Elenin
Clique para Ampliar

Quando foi descoberto, Elenin era um objeto muito tênue e apresentava magnitude aparente de 19.5, cerca de 150 mil vezes menos brilhante que o limiar da visão humana. Entretanto, à medida que se aproxima seu brilho aumenta.

Inicialmente, os pesquisadores estimavam que seu brilho máximo chegaria a 4.5 magnitudes, o que permitiria que fosse visto facilmente durante as madrugadas. No entanto, estimativas recentes mostram que o cometa não será tão brilhante como calculado e somente poderá ser visto com auxílio de lunetas e telescópios, mesmo de pequeno porte.

É importante lembrar que os cometas são muito imprevisíveis e podem apresentar comportamentos bastante bizarros à medida que se aproximam do Sol. Entre os fenômenos já observados está o outburst, quando repentinamente se rompem e produzem inúmeros fragmentos brilhantes. Além disso, devido à pressão do vento solar a cauda cometária também pode variar muito de tamanho.

Observando
Para observar o cometa Elenin, tudo que você precisará será de um pequeno binóculo ou telescópio, além de um campo de visão desobstruído na direção do quadrante oeste, ou seja, do lado que o Sol se põe. Como explicado, a partir de julho o cometa já poderá ser visto ainda que com pouco brilho, que aumentará lentamente até setembro.


Ilustrações: No topo, imagem do cometa C/2010 X1 Elenin registrada em 8 de abril de 2011 pelo astrônomo amador Gustavo Muller, a partir do Observatório de Nazaret, nas Ilhas Canárias. No momento da image Elenin se encontrava a 280 milhões de km de distância e apresentava brilho de magnitude 13.8. No detalhe da foto vemos o cálculo da extensão do cometa, de 27.4 arco-segundos. Na sequência, diagrama da órbita cometária mostrando as diversas posições de Elenin. Créditos: Gustavo Muller/Observatório de Nazaret/Leonid Elenin/Apolo11.com.


Direitos Reservados
É vedada a utilização deste texto

Leia nosso Termo de Uso e saiba como publicar este material em seu site ou blog

URL curta dessa página: http://tinyurl.com/3fvfcbv




Pesquise no Apolo11
Utilize a caixa de pesquisa personalizada
Custom Search







IMAGENS DE SATÉLITES !    Clique e conheça nosso Vídeo Workshop de sensoriamento remoto e imagens meteorológicas.
Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2014
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento

"Se pudesse receber de volta a taxa de inscrição, eu pediria demissão da raça humana" - Red Allen - comediante