Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Terça-feira, 12 nov 2013 - 08h22

Cometa ISON acende e aumenta de brilho, mas ainda não dá show

Apesar de um aumento significativo de brilho registrado nos últimos dias, o cometa ISON ainda está longe de ser o astro das madrugadas. O cometa está a poucos dias do periélio e só deve chamar a atenção quando já estiver próximo da destruição.

Cometa ISON registrado pelo CASF
Clique para ampliar


Diversos astrônomos amadores bem equipados têm registrado o cometa C/2012 S1 ISON com relativa facilidade, mas para a esmagadora maioria da população o astro é um objeto invisível e sua existência só é conhecida devido às informações fornecidas pelos sites especializados.

A grande mídia ignora completamente o cometa e a menos que ISON entre em outburst e passe a brilhar milhares de vezes mais, não terá sido nem ao menos comentado pelo grande público. ISON chegou e irá embora como um vagabundo errante. Ninguém sentirá sua falta.

Evolução de Brilho do cometa ISON
Clique para ampliar

ISON está a menos de 17 dias do periélio e se tudo continuar como está só chamará a atenção quando entrar no campo de visão do telescópio solar SOHO entre os dias 26 e 27 de novembro, quando sem dúvida dará um show de imagens, ainda assim para um público restrito, interessado nos assuntos do espaço.


Atualmente
Estudos recentes mostram que o cometa está ejetando no espaço cerca de 16 piscinas olímpicas de água todos os dias, aumentando o tamanho de coma e da cauda cometária. Essa sublimação extraordinária fez seu brilho aumentar cerca de 10 vezes, passando da magnitude 10 para 7.5 em menos de 4 dias.

Nesta segunda-feira, 11 de novembro, ISON penetrou no interior da orbita de Vênus e em 22 de novembro cruzará a orbita de Mercúrio.

No dia do periélio, em 28 de novembro, as discussões não serão mais a respeito do seu brilho, que poderia ser maior que a Lua Cheia, mas se conseguirá ou não resistir à aproximação Solar. Exatamente as 16h43 ISON chegará a apenas 1.1 milhão de quilômetros da superfície escaldante da estrela e ninguém sabe exatamente como o cometa vai se comportar.

Segundo o cientista Ignácio Ferrìn, ligado ao Centro de Física Fundamental da Universidade dos Andes, na Venezuela, apesar de ISON ser um cometa saudável é pouco provável que contorne o Sol, já que diversos cometas que apresentaram características similares também se desintegraram diante da aproximação máxima. E o momento está chegando!


Fotos: No topo, cometa C/2012 S1 ISON registrado pelo astrônomo amador João Melo e seus colegas do Clube de Astronomia de Fortaleza, CASF. Na sequência, evolução de brilho do cometa, como registrado pelo astrofotógrafo Teerasak Thaluang. Créditos: João Melo, CASF, Teerasak Thaluang, Apolo11.com.






Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2017
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"A avareza e a cobiça do poder não são paixões - são medo." - Carl Ehrensvard