Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Segunda-feira, 30 set 2013 - 11h24

Cometa ISON se aproxima de Marte e revela jato de gases

Nesta terça-feira, o cometa C/2012 S1 ISON fará sua primeira aproximação de um planeta dentro do Sistema Solar. Mais perto do Sol, o cometa já mostra uma atividade mais forte e algumas imagens recentes apontam para a existência de um pequeno jato de gás em desenvolvimento.

Coma do Cometa ISON
Clique para ampliar

Às 14h28 BRT dessa terça-feira, ISON terá seu primeiro encontro importante dentro do Sistema Solar. Nessa hora o cometa passará a 10.8 milhões de km do Planeta Vermelho e provavelmente será capturado pelas câmeras dos jipes-robôs que exploram a superfície marciana e também pelas sondas que prospectam o planeta desde sua orbita.

Apesar de não ser uma distância tão pequena, essa é a primeira seção de fotos do cometa por lentes tão próximas. De acordo com o calendário das agências espaciais, estão programadas observações com o instrumento HIRISE, da sonda estadunidense MRO e também múltiplas observações com os experimentos a bordo da europeia Mars Express, entre eles registros de cenas em alta resolução e espectrometria em diversos comprimentos de onda.

As observações feitas com o telescópio espacial Hubble já foram suspensas devido à grande aproximação angular com o Sol. Essa medida é automática e necessária para evitar danos irreparáveis ao telescópio. Para que o Hubble fosse apontado para ISON seria necessária a reprogramação do equipamento, de modo a desativar o sistema de proteção.

Jato de gases do cometa ISON
Clique para ampliar

Aqui na Terra, diversos observatórios estão em plena campanha de observação, mas as imagens mais interessantes e emblemáticas continuam sendo registradas pelos astrônomos amadores. Uma das cenas mais intrigantes foi feita recentemente pelo amador Toni Scarmato, de Bolonha, na Itália.

Scarmato tem estudado o cometa quase que diariamente e nos últimos registros detectou o que parece ser um pequeno jato de gás sendo ejetado do núcleo do cometa, provavelmente causado pela maior atividade verificada desde que ISON atravessou a linha de congelamento e iniciou um processo mais intenso de sublimação, quando o gelo passa diretamente do estado sólido para o gasoso.


Procurando ISON
Atualmente, o cometa C/2012 S1 ISON pode ser encontrado no quadrante leste-nordeste durante as pré-manhãs e uma boa forma de localiza-lo é utilizar o próprio planeta Marte como referência, como mostra a carta celeste acima. Ela retrata o céu visto as 04h50 do dia 28 de setembro, quando Marte e ISON estavam a cerca de 15 graus de elevação acima do horizonte e os raios de Sol ainda não ofuscam a observação.

Carta Celeste do Cometa C/2012 S1 ISON
Clique para ampliar

No dia do periastro nesta terça-feira, as distâncias visuais não deverão ser muito diferentes, o que permite que a carta celeste mostrada possa ser usada sem problemas.

Se você tem algum programa que mostre o céu em tempo real, como o Stellarium ou Cartas do Céu, basta entrar as seguintes coordenadas para encontrar o cometa: AR: 09:35:19, DEC:17:33:13.



Artes: No topo, detalhe das comas interna e externa do cometa ISON, como registrada pelos astrônomos amadores A. Brosio e Tony Scarmato, em 25 de setembro de 2013. Na sequência, imagem falso-colorida revela uma pequena proeminência, provavelmente gerada pela emissão de gases em sublimação. Acima carta celeste mostra o céu do quadrante leste-nordeste as 04h50 de sábado, 28 de setembro, com a posição de ISON em relação a Marte e as estrelas da constelação de Leão. Créditos: A. Brosio e Tony Scarmato, Apolo11.com.






Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2017
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"A avareza e a cobiça do poder não são paixões - são medo." - Carl Ehrensvard