Espaço, Ciência e Tecnologia. Educação Científica.
Tudo o que acontece na Terra e no espaço
você encontra aqui.
     

Editoria: Curiosidades e Conhecimento
Quarta-feira, 14 fev 2007 - 10h43

Imagens de satélite mostra as pirâmides de Gizé, no Egito

De todas as Sete Maravilhas da Antiguidade, sem dúvida são as Pirâmides de Gizé as que mais impressionam. Não só pela beleza e mistério que as envolve mas por serem a única das Maravilhas que resistiu ao tempo.

De um total de mais de 80 pirâmides, esses três majestosos monumentos foram construídos com o propósito de servirem como tumbas para os reis Quéops, Quéfren e Menkaure (ou Miquerinos). A maior das pirâmides, com 147 metros de comprimento, foi erguida para abrigar Quéops. Sua construção data do ano de 2500 a.C. , ou seja, 4500 atrás, durante o ápice do reinado do Egito antigo. Quando Jesus Cristo, Alexandre, O Grande e o grande imperador romano Julio César ainda eram crianças, as pirâmides de Gizé já tinham mais 2 mil anos de existência.

Para os egípcios daquela época, as pirâmides representavam raios do Sol, que brilhavam em direção à Terra. As pirâmides egípicias foram todas contruídas na margem esquerda do rio Nilo, na direção onde o Sol se põe. À leste das pirâmides situa-se hoje a cidade do Cairo, capital do país. Os egípcios acreditavam que ao sepultar os reis em uma pirâmide, estes se elevariam e se juntariam ao sol, lugar de direito dos deuses.

Todos os quatro lados da Grande Pirâmide de Quéops são do mesmo comprimento, com poucos centímetros de diferença, demonstrando que já naquela época os egípicios tinham grande conhecimento da matemática e de técnicas de montagem. Até a construção da Torre Eiffel, em 1900, a Pirâmide de Quéops era considerada a mais alta estrutura existente.

Segundo os pesquisadores, foram necessários mais de 100 mil homens trabalhando por mais de 20 anos para construir a Grande Pirâmide de Quéops. Em sua construção foram usados mais de 2 milhões de blocos de pedra, cada um deles pesando aproximadamente 2 mil quilos.

Não se sabe exatamente qual foi o método usado pelos engenheiros para a construção dos monumentos, mas existem muitas teorias especulativas. A mais aceita pelos arqueólogos e engenheiros é a da colocação dos blocos sobre pequenos carros de madeira que eram arrastados por uma longa rampa, que acompanhava a altura e inclinação da estrutura. Outra teoria dá conta que a rampa não acompanhava a inclinação, mas envolvia a pirâmide como uma escada em caracól.

Quando se trata de pirâmides as discussões são apaixonadas. Não se sabe ao certo como blocos tão pesados foram encaixados de forma tão precisa, já que as únicas ferramentas disponíveis na época eram martelos, cordas e alavancas. Alguns partilham da "teoria da conspiração" e afirmam que os egípicios tinham conhecimentos especiais, que foram roubados e mantidos em segredo até hoje. Outros acreditam que os extraterrestres deram uma mãozinha.

O fato das pirâmides serem alinhadas com os pontos cardeais ainda é considerado um mistério para alguns cientistas, mas alguns historiadores não duvidam que naquela época a elite do pensamento egípicio tinha plena noção da esfericidade da Terra além de conhecimentos básicos de astronomia, já que diversas características dos monumentos parecem seguir certas regras celestes.

Provavelmente, diversas dúvidas nunca terão respondidas, o que torna ainda mais fascinante o estudo das pirâmides. E se depender de um ditado árabe, poderemos estudá-las ainda por muito anos: "O tempo ri para todas as coisas, mas as pirâmides riem do tempo".

Fotos: No topo, imagem captada por satélites mostra a formação das três pirâmides de Gizé, tendo à esquerda cidade do Cairo. Clique sobre ela e navegue pelo Egito! Na imagem seguinte temos uma visão geral dos monumentos, com a cidade do Cairo despontando no horizonte.


       




Direitos Reservados
É vedada a utilização deste texto

Leia nosso Termo de Uso e saiba como publicar este material em seu site ou blog

URL curta dessa página: http://tinyurl.com/2ea6bwg









IMAGENS DE SATÉLITES !    Clique e conheça nosso Vídeo Workshop de sensoriamento remoto e imagens meteorológicas.
Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2014
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento

"A guerra é mais difícil de começar do que de acabar." - Salústio - historiador - 86-35 a.C