16 de julho de 1969. Cabo Kennedy, Flórida.

No final da década de 1960, o mundo passava por diversas transformações.

Ao mesmo tempo em que o movimento hippie sonhava com Paz e Amor, a guerra matava milhares de pessoas no Vietnã. Enquanto os jovens se preparavam para ir ao Festival de Woodstock ouvir Janis Joplin e Jimi Hendrix, a Guerra Fria entre as superpotências avançava e colocava o mundo sob tensão.

No Brasil era época do Regime Militar, da Tropicália e dos Festivais da Record. A novela das 8 era Rosa Rebelde, com Tarcísio Meira e Glória Menezes, mas a possibilidade de ver a Seleção se tornar tricampeã mundial no ano seguinte era o assunto dominante nos bares e esquinas.


Clique para ampliar

Mesmo com tantos fatos acontecendo ao mesmo tempo, poucas vezes na história da humanidade um evento em particular chamou tanto a atenção das pessoas. Era um evento diferente, havia um sentimento de orgulho pela capacidade humana e uma sensação de que algumas coisas poderiam realmente mudar o mundo.

Em todas as partes, desde os grandes centros até as mais remotas regiões do planeta, bilhões de pessoas não desgrudavam, por um só segundo, os olhos dos aparelhos de televisão. Alguns até pareciam hipnotizados pelo espetáculo que seria transmitido. E não era para menos. Em breve todos seriam testemunhas da História e veriam com os próprios olhos uma das maiores conquistas realizadas pelo engenho humano: a chegada do Homem à Lua.

Próximas à base de lançamento de onde partiria o foguete, milhares de pessoas disputavam espaço para ver o momento em que o gigantesco Saturno 5 se ergueria do chão. Com 110 metros de altura desde a base até a torre e pesando nada menos de 2.900 toneladas, o Saturno 5 é até hoje o maior foguete já construído pelo homem. Sua potência é tão grande que quando acionado se pode ouvi-lo a mais de 20 quilômetros de distância. A vibração é tanta que mesmo tão longe os pés sentem o chão tremer.


Clique para ampliar

No topo daquele imponente e estático engenho, uma pequena cápsula abrigava os três homens que aguardavam ansiosamente para cumprir a missão que lhes fora confiada: o piloto de testes Neil Armstrong, o piloto da força aérea Edwin 'Buzz' Aldrin e o piloto de combate Michael Collins. Ali, sentados pacientemente aguardavam a contagem regressiva que os faria entrar para a História.

Nenhum outro Homem havia realizado tal proeza. Antes deles apenas seis outros astronautas chegaram tão perto do nosso satélite. Em dezembro de 1968 Frank Borman, James Lovell e William Anders haviam orbitado a Lua a bordo da Apollo 8. Depois foi a vez de Tom Stafford, John Young e Eugene Cernan testarem o módulo lunar em maio de 1969. Agora era a vez da Apollo 11.


Fotos: No topo, o imponente Saturno 5 aguarda o momento de partir na plataforma do Kennedy Space Center, na Flórida. Acima, foto oficial dos astronautas. Da esquerda para direita Neil Armstrong, Michael Collins e Edwin "Buzz" Aldrin. Crédito: Nasa.
Próximo




Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2017
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Dignidade não consiste em possuir honrarias, mas em merecê-las" - Aristóteles