Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Imagens de satélite da Terra
Quarta-feira, 1 jul 2009 - 09h06

Cientistas anunciam o mais detalhado mapa topográfico da Terra

A Nasa e a Agência Espacial Japonesa lançaram nesta segunda-feira o mais detalhado mapa topográfico da Terra. O novo mapa foi criado a partir de 1.3 milhões de imagens estereográficas individuais e sua resolução gráfica permite revelar detalhes da paisagem com até 15 metros de comprimento.


Clique para Ampliar

A construção do modelo de elevação foi possível através dos dados coletados pelo instrumento japonês Aster (Advanced Spaceborne Thermal Emission and Reflection Radiometer), um radiômetro que opera nos comprimentos de onda visível e infravermelho embarcado dentro do satélite de sensoriamento remoto Terra, da Nasa.

De acordo com Mike Abrams, chefe da equipe Aster junto ao Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, JPL, as novas informações topográficas terão grande valor no estudo das ciências da Terra e possibilitarão inúmeras aplicações práticas em diversas áreas da engenharia, exploração energética, estudo dos recursos naturais, meio ambiente, urbanismo, combate a incêndios, geologia, planejamento urbano e todas as aplicações que envolvam o conhecimento do terreno com precisão.

Antes de ser lançado, o mapa topográfico mais completo era o SRTM, ou Missão Topográfica de Radar com Ônibus Espacial. A missão mapeou 80% das massas continentais da Terra entre as latitudes de 60 graus norte e 57 graus sul, limitadas pela inclinação da órbita dos ônibus espaciais. Os novos dados do Aster expandem a cobertura para 99% das massas de terra, desde 83 graus ao norte até 83 graus ao sul, onde cada ponto medido é separado por apenas 30 metros de distância.


Clique para Ampliar

"Os dados do Aster preencherão as lacunas da missão SRTM, como o mapeamento de terrenos muito íngremes e de alguns desertos", disse Michael Kobrick, cientista da missão SRTM junto ao JPL. "Agora estamos trabalhando para combinar os dados de ambas as missões com informações coletadas no solo. O objetivo é produzir um mapa mais preciso ainda", explicou Kobrick.

O Aster é um dos cinco instrumentos de sensoriamento remoto a bordo do satélite Terra, lançado em dezembro de 1999. As imagens são coletadas através dos comprimentos de onda da luz visível e emissões térmicas, com resolução variando entre 15 e 90 metros por pixel. Segundo as autoridades japonesas e estadunidenses os dados poderão ser baixados sem nenhum custo por qualquer pessoa interessada.



Fotos: No topo, imagem produzida com dados do Aster mostra a região conhecida como Vale da Morte, localizada no leste da Califórnia. O vale se localiza a 85.5 metros abaixo do nível do mar e é o local mais quente e seco da América do Norte. A região é caracterizada por vales profundos e altas cadeias de montanhas. A fazenda Furnace Creek, vista no centro direito, é o único local do vale onde a vegetação cresce ao longo do ano devido à água canalizada. Acima, magnífica visão em sentido norte das geleiras do Butão, no Himalaia. Os dados revelam significante variabilidade do fluxo do gelo. Nas regiões mais baixas ao sul a velocidade de deslocamento varia entre 9 a 18 metros por ano enquanto nas áreas altas ao norte o deslocamento pode chegar a mais de 100 metros. Crédito: Nasa/Jaxa/ASTER Global Digital Elevation Model (GDEM).






Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2017
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O destino de qualquer nação, em qualquer época, depende das opiniões de seus jovens entre 5 e 20 anos" - Goethe