Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Clima e Meteorologia
Sexta-feira, 28 nov 2008 - 06h38

Imagens de satélite mostram alagamentos em Santa Catarina

Imagens captadas pelo satélite de sensoriamento remoto Terra, da agência espacial dos EUA e divulgadas diariamente, permitem visualizar e comparar dois cenários diferentes da mesma da região do Estado de Santa Catarina, severamente atingido por intensas chuvas que em algumas áreas ultrapassou a marca de 600 mm de precipitação em um único mês.

Comparação de Imagens de satélites de Santa Catarina

As imagens comparadas mostram em especial a região de Itajaí e Joinville e foram captadas com diferença de 10 dias, entre 15 e 25 de novembro.

Na cena do dia 15, à esquerda, vemos que a região está praticamente livre de nuvens, com o entorno do Rio Itajái-Açu dentro de sua normalidade. As áreas de vegetação também podem ser vistas sem alterações, destacadas em verde.

Na imagem do dia 25, o panorama é bastante diferente e foi revelado devido à rápida abertura entre nuvens no momento da passagem do satélite. Diferente da cena anterior, o entorno do rio Itajaí, agora tingido de marrom, aparece quase todo alagado por vários quilômetros, normalmente ocupados por residências e propriedades rurais.

O nível do rio chegou a medir 11 metros acima do normal, deixando a cidade de Itajaí praticamente submersa. No mês, a cidade registrou 670 mm de chuva, o maior volume em um único mês desde 1980.

A imagem acima, captada no dia 25, mostra com mais clareza as áreas inundadas. A cena foi registrada em comprimentos de onda infravermelhos onde a água aparece em negro e os sedimentos fluviais e alagamentos em azul.

O mosaico acima mostra a região em três momentos distintos. No primeiro frame, datado de 15 de novembro vemos claramente o litoral e o Vale do Itajaí sob poucas nuvens. Na cena seguinte, da terça-feira, 25, as nuvens ainda cobrem praticamente toda a área já inundada mas pequenas aberturas permitem ver a superfície atinguda. Na imagem de 27 novembro, quinta-feira, a situação se manteve praticamente inalterada, com muitas nuvens sob a região.


Fotos: As imagens do topo e os mosaicos foram captadas através de sensores de resolução moderada de 250 metros por pixel e mostram a superfície da Terra falsamente colorizada, utilizando os canais 1,4 e 3, correspondentes às cores vermelha, verde e azul. Apesar de falsamente colorizadas, são chamadas de imagens reais uma vez que a combinação das três cores primárias produz os tons naturais da cena. A segunda imagem também tem resolução de 250 metros e é uma combinação de dos canais 7, 2,1 (2.155 nm, 876 nm e 670 nm respectivamente). Clique nas imagens para vê-as ampliadas. Créditos: Nasa/Modis/Apolo11.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2017
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Quando se procura muito o jeito de se fazer temer, sempre se encontra primeiro o de se fazer odiar" - Montesquieu