Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Segunda-feira, 20 jun 2016 - 10h04

Solstício de inverno repete era Hippie e começa com a Lua Cheia

Exatamente às 19h34 desta segunda-feira, o Sol estará acima do trópico de Câncer, dando início ao inverno no hemisfério Sul. Algumas horas antes, porém, a Lua chega à fase cheia, uma coincidência que ocorreu a última vez em 1967.

Solsticio - translacao e inclinacao do eixo

Se aqui no hemisfério sul o solstício de junho marca o início da estação mais fria do ano, no hemisfério norte ocorre exatamente o contrário e o verão promete ser bem quente.

Diferentemente de outros anos, entretanto, o início do Solstício de junho de 2016 será marcado por uma interessante coincidência astronômica, pois no mesmo dia a Lua se tornará cheia. Essa repetição não acontecia há 49 anos.

Em 1967, no auge do movimento Hippie, o solstício de junho junto à mudança para Lua Cheia deu início ao que ficou conhecido como o "Verão do Amor", um período amplamente celebrado em diversas partes do mundo, principalmente em São Francisco, nos EUA e Londres, na Inglaterra.

Solsticio e raios de sol

Solstício
O solstício é causado por dois fatores astronômicos e naturais: a translação da Terra ao redor do Sol e a inclinação do eixo terrestre. A figura acima ajuda a compreender o fenômeno.

Para dar uma volta ao redor do Sol, a Terra leva 365 dias e mais seis horas. Durante essa viagem, a inclinação do eixo não muda (ou muda imperceptivelmente) e sempre está apontando para a mesma direção no espaço. Essa inclinação, que é de 23.5 graus, faz com que os hemisférios sul e norte recebam de forma diferente a incidência de raios solares durante o ano.

Durante o Solstício de Inverno, a inclinação do eixo é mínima no hemisfério Sul (lado direito do gráfico), o que faz as com que as regiões abaixo da linha do Equador sejam atingidas menos diretamente pelos raios do Sol. De modo contrário, o hemisfério Norte do planeta estará sendo mais favorecido, com maior incidência solar. Ou seja, enquanto nós comemoramos a chegada do inverno, os habitantes do hemisfério norte comemoram o início do verão.

Pelo gráfico é possível ver que a situação se inverte no mês de dezembro, quando teremos o Solstício de Verão, marcando o início da temporada da estação quente abaixo do equador e o início do inverno no hemisfério norte.

O solstício de inverno também é marcado pelo dia mais curto do ano aqui no hemisfério sul e até a próxima estação as noites sempre serão mais longas que os dias.

Solsticios: Tropicos de Cancer e Capricornio
Clique para ampliar

Trópicos
As linhas dos trópicos de Câncer e Capricórnio que são vistas nos mapas foram definidas em função dos solstícios.

Durante o solstício de inverno no hemisfério Sul os raios de Sol incidem perpendicularmente à Terra na linha do trópico de Câncer, situada no hemisfério norte. Isso se inverte no mês de dezembro, quando ocorre o solstício de verão no hemisfério Sul.

Neste dia os raios solares atingem a Terra perpendicularmente à linha do trópico de Capricórnio.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Democracia é a procura de soluções aproximadas para problemas insolúveis" - Reinhold Niebuhr