Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Sexta-feira, 12 mai 2017 - 07h30

Cassiopeia A e o bizarro remanescente de uma estrela de nêutrons

As estrelas de nêutrons são um dos possíveis estágios finais na vida das estrelas com massa oito ou mais vezes a do Sol, que após esgotarem sua energia nuclear passam por uma explosão chamada supernova.

Estrela de Neutrons e Sistema Cassiopeia A
Estrela de Nêutrons e Sistema Cassiopeia A

Essa explosão é extremamente poderosa e quando acontece lança ao espaço as camadas mais externas da estrela. O que sobra da estrela é conhecido como estrela de nêutrons, um objeto extremamente denso, muito quente e de apenas algumas dezenas de quilômetros, formado pela massa estelar outrora gasosa agora colapsada sobre si mesma.

Esta cena mostra exatamente isso: o retrato dramático da pós-morte de uma estrela.

No centro da foto, feita pelo telescópio espacial Chandra, temos um pontinho extremamente luminoso no comprimento de onda de raios-X. É estrela de nêutrons. Ao seu redor vemos o majestoso remanescente, chamado atualmente de Cassiopeia A, criado no momento de explosão da estrela.

Todo esse sistema mede 15 anos-luz de lado a lado e está afastado da Terra por cerca de 11 mil anos-luz. De acordo com os cálculos, a luz de Cassiopeia A foi vista na Terra pela primeira vez há cerca de 350 anos.

Além de belíssima, a cena retrada revela também algo bastante importante. Embora ainda seja bastante quente para emitir raios-x, a estrela de nêutrons está esfriando rapidamente, tão rápido que os pesquisadores suspeitam que parte do seu núcleo esteja formando uma espécie de superfluido de nêutrons, um material bizarro previsto em teoria, mas nunca antes observado.






Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2017
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Política é a guerra sem sangue enquanto a guerra é a política com sangue" - Mao Tsé-Tung