Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Exploração Espacial
Terça-feira, 19 jul 2011 - 10h38

Nasa divulga primeira imagem em close-up do asteroide Vesta

A agência espacial americana, Nasa, divulgou a primeira imagem em close-up do asteroide Vesta, feita pela câmera de navegação da sonda Dawn. A cena foi captada na sexta-feira, 15 de julho, poucas horas antes da nave entrar na orbita do asteroide.

Asteroide Vesta
Clique para ampliar

A imagem mostra Vesta a apenas 16 mil km da sonda e revela detalhes jamais vistos.

Vesta tem 530 quilômetros de diâmetro e é o segundo objeto mais massivo dentro do cinturão de asteroides ente Marte e Júpiter. Por mais de dois séculos, telescópios baseados em terra e no espaço registram o asteroide, mas nunca com tamanha riqueza de detalhes. "Estamos começando a estudar um das mais antigas superfícies que existiam no início do Sistema Solar", disse Christopher Russell, cientista chefe da missão Dawn, ligado à Universidade da Califórnia.

"Esta região do espaço tem sido ignorada por muito tempo. As primeiras imagens recebidas revelam uma superfície bastante complexa e que parece ter preservado os primeiros eventos da história do asteroide, principalmente os ataques sofridos há bilhões de anos", disse Russell.

Acredita-se que Vesta seja o principal responsável pela grande quantidade de meteoritos que chega à Terra.

No momento, Vesta e sua companheira, a nave Dawn, estão a 120 milhões de quilômetros de distância da Terra. Para chegar até lá a sonda percorreu mais de 2.8 bilhões de quilômetros a incrível velocidade de 6.7 km por segundo, obtida com auxilio de um propulsor iônico. Essa tecnologia é atualmente a mais eficiente para propulsão espacial e permite alcançar velocidades mais altas do que qualquer outro método disponível atualmente.

Embora a captura orbital esteja concluída, a fase de aproximação ainda vai continuar por cerca de três semanas e os primeiros experimentos científicos começarão a fornecer resultados em agosto. Até lá, Vesta estará em modo de calibração, fornecendo imagens e dados para que os engenheiros possam aferir os instrumentos tanto na nave como nos laboratórios em terra.


A Missão
O objetivo da missão Down é caracterizar as condições e processos que ocorreram no início do sistema solar. Para isso serão investigados em detalhes os dois maiores proto-planetas que permaneceram intactos desde a sua formação.

Junto com outros objetos, Ceres e Vesta orbitam em uma extensiva zona entre Marte e Júpiter, conhecida como Cinturão de Asteroides. Cada um deles passou por processos evolucionários e dinâmicos muito diferentes, que ocorreram nos primeiros milhões de anos durante formação do sistema solar.

Vesta se localiza a 120 milhões de quilômetros da Terra e o tempo estimado para a missão ao redor do asteroide é de 12 meses. Em seguida a sonda acionará novamente seus motores de íons, que a levará para um novo encontro, desta vez com o planeta-anão Ceres, previsto para 2015.

Quando se aproximar dos objetos, os cientistas e o público interessado terão acesso a uma grande variedade de novas imagens nunca vistas até então, incluindo montanhas, canions, crateras, fluxos de lava, calotas polares e possivelmente antigos leitos de lagos e desfiladeiros.



Foto: No topo, imagem close-up do asteroide Vesta feita em 15 de julho de 2011 pela espaçonave Dawn. Acima, mosaico comparativo entre os maiores objetos do cinturão de asteroides. Crédito: JPL/Nasa/Apolo11.com.






Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2017
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O destino de qualquer nação, em qualquer época, depende das opiniões de seus jovens entre 5 e 20 anos" - Goethe