Espaço, Ciência e Tecnologia. Educação Científica.
Tudo o que acontece na Terra e no espaço
você encontra aqui.
     

Editoria: Curiosidades e Conhecimento
Segunda-feira, 3 dez 2012 - 10h52

O que são os círculos coloridos que aparecem ao redor da Lua?

Muitas vezes recebemos e-mails de leitores querendo saber o que poderiam ser os misteriosos círculos coloridos que aparecem ao redor da Lua. Apesar de ser algo bastante comum, muitos acreditam que tais círculos são alguma anomalia que estaria acontecendo com a Lua ou com a Terra, mas que não são divulgadas pela imprensa para não causar pânico na população.

Halo Lunar
Clique para ampliar

Na realidade, esses círculos luminosos que aparecem ao redor da Lua já se formavam muito antes do homem habitar as cavernas ou até mesmo antes que o primeiro dinossauro surgisse na Terra. São chamados "halos lunares" e sua formação é muito bem conhecida, não tendo nada de anormal, como podem pensar alguns.

Da mesma forma que o halo solar, o halo lunar se forma devido à presença de milhões de minúsculos cristais de gelo presentes na alta troposfera terrestre, que agem como verdadeiros prismas e espelhos em miniatura. Os cristais de gelo são longos e tem formato hexagonal e permanecem flutuando praticamente alinhados pelas corrente de ventos que sopram em grandes altitudes.

Quando a luz da lua ou do Sol atinge uma das faces do cristal e sai pela face oposta ocorre um fenômeno óptico chamado refração, que desvia parte dos raios de luz em um ângulo entre 22 e 50 graus. Esse desvio não é igual para todos os comprimentos de onda, sendo de 21.54 graus para a luz vermelha e 22.37 graus para a luz azul.

Halo Solar
Clique para ampliar

Apesar de pequena, essa variação no desvio da luz faz com que a borda interna do círculo formado pela refração seja vermelha enquanto a borda externa apresenta cor azulada. Como não há refração em ângulos inferiores a 22 graus, a área ao redor do Sol ou da Lua se torna escurecida ou opaca.

O halo de 22 graus é o mais comum dos fenômenos ópticos formados pela presença de cristais de gelo hexagonais na alta atmosfera. Entretanto, dependendo do shape do cristal, que pode ser mais alongado ou mais achatado, outros fenômenos similares podem ser vistos, mas com padrões e formatos diferentes variando entre meio-círculos, colunas luminosas, faixas coloridas, etc.


Fotos: No topo, halo lunar registrado pelo astrofotógrafo Anthony Ayiomamitis, a partir da cidade de Atenas, na Grécia. O pequeno pontinho que aparece quase na borda esquerda do halo é o planeta júpiter. Acima, halo solar clicado em 2 de novembro de 2012 pela astrofotógrafa Meire Ruiz, na cidade de litorânea de itanhaém, em São Paulo. Crédito: NASA/APOD/Anthony Ayiomamitis, Meire Ruiz, Apolo11.com.


Direitos Reservados
É vedada a utilização deste texto

Leia nosso Termo de Uso e saiba como publicar este material em seu site ou blog

URL curta dessa página: http://tinyurl.com/c3j7dlz




Pesquise no Apolo11
Utilize a caixa de pesquisa personalizada
Custom Search







IMAGENS DE SATÉLITES !    Clique e conheça nosso Vídeo Workshop de sensoriamento remoto e imagens meteorológicas.
Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2014
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento

"Um político é capaz de qualquer coisa para permanecer - até mesmo tornar-se um patriota - William R. Hearst