Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Sexta-feira, 21 jul 2017 - 11h50

População ajuda e cientistas registram eclipse a 6 bilhões de km

Com a valorosa ajuda de diversas comunidades argentinas, uma equipe internacional de cientistas conseguiu registrar a passagem de um objeto bastante peculiar, relativamente pequeno e extremamente distante. Segundo os pesquisadores, foi a ocultação estelar mais fantástica já obervada.

Asteoide MU69
Ocultação de estrela pelo asteroide MU69, registrada a partir de telescópios instalados na região de Comodora Rivadavia, Argentina. Clique para ver a animação.


O objeto, batizado MU69, se encontra no Cinturão de Kuiper e tem apenas 40 km de diâmetro. No dia 1º de janeiro de 2019 a sonda interplanetária New Horizons passará em suas proximidades e o tornará objeto mais distante já visitado por uma espaçonave.

Os cientistas sabiam que MU69 cruzaria a frente de uma estrela na madrugada de 17 de julho e para registrar o fenômeno levaram 24 telescópios para uma região remota de Chubut e Santa Cruz, na Argentina. O objetivo seria detectar a sombra do asteroide no momento em que passasse na frente da estrela, um trânsito muito rápido que duraria apenas 200 milissegundos.

O problema, de acordo com cientista planetário Jim Green, da NASA, é que mesmo instalados em locais remotos, o farol dos carros nas rodovias a dezenas de quilômetros afetaria o registro da cena.

Ajuda de toda a população
Para minimizar o efeito indesejado das luzes distantes, o astrônomo Mark Buie, ligado Southwest Research Institute (SwRI), dos EUA, solicitou a colaboração de governantes e moradores argentinos da região, que foram informados da pesquisa.

Por parte do governo, uma grande rodovia nacional foi fechada por duas horas para manter os faróis afastados, além de desligar as luzes das vilas e cidades próximas. Os cidadãos contribuíram e apagaram as luzes de casas e diversos caminhoneiros estacionaram seus veículos de modo a formar uma barreira contra o vento que atingia os telescópios.

“A comunidade de Comodoro Rivadavia se juntou e fez coisas incríveis para nós.” disse Buie. “Eu tenho chamado as pessoas que nos ajudaram de o nosso 12º jogador", explicou o astrônomo.

Objeto vermelho
Deve levar algumas semanas até que os cientistas separem e analisem os dados registrados durante a ocultação.

No fim de 2016, observações feitas pelo Telescópio Hubble mostraram que MU69 é possivelmente vermelho, talvez mais vermelho do que Plutão — o planeta anão que foi visitado recentemente pela New Horizons em julho de 2015.






Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2017
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Dignidade não consiste em possuir honrarias, mas em merecê-las" - Aristóteles