Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Quarta-feira, 29 jul 2015 - 10h30

Prepare-se: A Lua azul está chegando e não adianta fugir!

Se você é do tipo que gosta da Lua Cheia e não tem medo de lobisomens ou superstições, então se prepare. Nesta sexta-feira teremos novamente a Lua Azul, uma coincidência astronômica rara que só vai acontecer de novo em 2018. Aproveite!

Lua Azul
Clique para ampliar

Apesar de ser um nome esquisito, Lua Azul não é de fato a cor com que a Lua vai se apresentar aos nossos olhos. E também não morde as criancinhas, como poderia ser imaginado pelos mais afoitos. Lua Azul é somente o nome que se dá para a segunda Lua Cheia que acontece no mesmo mês.

Em julho, a primeira Lua Cheia ocorreu no dia 2, quinta-feira e a segunda Lua Cheia - a Lua Azul - será nesta sexta-feira, 31, às 07h43 BRT (Hora de Brasília). Em 2012 a coincidência se repetiu, com duas Luas cheias em 2 e 31 de agosto.

A próxima Lua Azul acontecerá somente em janeiro de 2018.

Saiba a hora em que a Lua Nasce em sua cidade

Apesar da última Lua Azul ser recente o evento não acontece todos os anos, mas em média uma vez a cada 2.66 anos e em 1999 tivemos duas Luas Azuis em um período de apenas 3 meses.

Essa coincidência ocorre devido ao ciclo lunar ser de 29.530589 dias, o que torna perfeitamente possível que em um mesmo mês sua fase se apresente cheia por duas vezes.


Origem do nome
De acordo com alguns historiadores, o nome Lua Azul foi criado no século 16 por algumas pessoas que ao observarem a Lua a viram azulada. Outras, no entanto, a percebiam cinza. Muitas discussões ocorreram até concluir-se que era impossível a Lua ser azul.

Esse fato criou uma espécie de expressão linguística, e "Lua Azul" passou a ser sinônimo de algo impossível ou difícil. O termo ganhou força principalmente nos EUA e algumas frases como "só me caso com você se a lua estiver azul" se popularizaram rapidamente.

Assim, com esse significado de "nunca" ou "raro" que o termo foi usado para designar as duas luas cheias que ocorrem no mesmo mês, ou seja, uma coisa rara, que não acontece sempre.


Lua Azul Mesmo
Curiosidades a parte, existem alguns registros raros onde a coloração do nosso satélite foi realmente alterada. Um desses registros remonta aos anos de 1883, quando uma violenta erupção no vulcão Krakatoa, na ilha de Java, lançou ao espaço milhões de toneladas de gases e poeira fazendo com que a Lua, quando observada próxima ao horizonte, fosse vista em tons azulados. De acordo com os relatos, isso durou aproximadamente dois anos e foi testemunhado em todo o planeta.

Em 1951, um grande incêndio nas florestas canadenses produziu o mesmo efeito que o Krakatoa, mas só pode ser observado na América do Norte.


Mais Raro Ainda
Em 2009, a Lua azul aconteceu exatamente na virada do ano, em uma coincidência que só ocorre a cada 19 anos. Além disso, no mesmo dia tivemos um eclipse parcial lunar e isso só acontece 11 vezes a cada mil anos.

Se você achou pouco então se prepare. Em dezembro de 2048 tudo isso vai acontecer junto de novo, mas ao invés de um, teremos dois eclipses no mesmo mês.

É claro que neste caso o uso de um telescópio ou binóculo é altamente recomendado, mas um amuleto também será muito bem vindo!


Foto: Apesar da coloração azul da Lua, não será nesse tom que ela será vista no dia 31 de agosto. Lua Azul é somente o nome que se dá para a segunda Lua Cheia que acontece no mesmo mês.






Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2017
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"A guerra é mais difícil de começar do que de acabar." - Salústio - historiador - 86-35 a.C