Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Biodiversidade
Segunda-feira, 27 mar 2017 - 10h29

Seriam os tartígrados uma espécie de seres alienígenas?

Naturalmente, a pergunta é uma provocação, já que esses seres são típicos terráqueos. No entanto, suas capacidades de sobrevivência às condições extremas e de alta radiação os torna sérios candidatos a tripulantes de naves interplanetárias.

Tartigrado no Espaco
Microfotografia mostra um belo exemplar de tartígrado com cerca de 1 milímetro de comprimento, rastejando sobre uma ponta de musgo. Crédito: Nicole Ottawa & Oliver Meckes / Eye of Science.


Isso ocorre porque os tartígrados podem passar até décadas sem comida ou água e conseguem sobreviver facilmente a temperaturas próximas do zero absoluto ou acima do ponto de ebulição da água. Além disso, vivem perfeitamente bem sob pressão extrema, desde o nível zero até àquelas encontradas no fundo dos oceanos. E para completar, resistem com maestria a doses mortais de radiação.


Tartígrados No Espaço
No ano de 2007, diversos desses extremófilos pertencentes a duas espécies de tartígrados foram levados ao espaço. Lá, foram expostos não apenas ao vácuo, mas também submetidos a níveis de radiação capazes de matar um ser um humano em poucas horas. Quando retornaram, cerca de 33% estavam vivos e 10% deles foram capazes de reproduzir-se com sucesso, produzindo ovos que eclodiram normalmente.

Essa foi a primeira vez que seres terrestres conseguiram sobreviver às condições extremas do espaço sem ajuda de qualquer equipamento auxiliar.


Resistência dos Tartígrados
Um dos motivos de os tartígrados durarem tanto é, em parte, devido à sua capacidade de repararem o próprio DNA. Mas uma dos mais importantes é, sem dúvida, a capacidade de conseguirem reduzir a quantidade de água corporal para menos de 5%.

Na realidade, esses seres vivem por poucas semanas, mas por terem desenvolvido uma estratégia de hibernação completa e avançada, encolhem-se e desidratam-se, desligando todos os sistemas e processos biológicos. Isso permite que sobrevivam por muitos anos sob condições extremas, até encontrarem condições ambientais adequadas para se reidratarem novamente e então "voltarem à vida".


Como são os Tartígrados
Os tartígrados têm corpos cilíndricos e quatro pares de pernas atarracadas. A maioria deles tem entre 0.3 e 0.5 milímetro de comprimento, mas a maior espécie pode alcançar 1,2 milímetro. Na microfotografia que ilustra o artigo temos um belo exemplar de tartígrado com cerca de 1 milímetro de comprimento, rastejando sobre uma ponta de musgo.


Quase Extraterrestres
Alguns desses "ursos em miniatura" quase se tornaram extraterrestres recentemente quando foram lançados em direção à lua marciana Phobos a bordo da missão russa Fobos-Grunt, mas permaneceram terrestres quando um foguete falhou e a cápsula permaneceu em órbita terrestre.






Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2017
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Governar é roubar, todo mundo sabe disso" - Calígula