Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Espaço - Tecnologias
Quarta-feira, 4 jun 2008 - 08h51

Fronteira do Espaço: Inpe lança balões com experimentos europeus

Se você acha que soltar balões é uma atividade sem interesse científico e de grande risco, é melhor rever seus conceitos. Naturalmente que não estamos falando dos balões que precisam de tochas para subir. Esses representam realmente um grande perigo, e além de proibidos devem ser combatidos. Os balões que estamos falando são aqueles inflados com gás hélio e que carregam experimentos científicos em altitudes que superam os 30 mil metros, uma região conhecida como "fronteira do espaço".

Nesta quinta-feira (5 de junho), cientistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, INPE, estarão fazendo mais um desses lançamentos, quando será levado ao espaço o terceiro experimento da Campanha de Balões SCOUT, resultado da parceria entre o Instituto e o Centro Nacional de Estudos Espaciais, CNES, da França.

No total, a campanha SCOUT deverá realizar sete experimentos científicos de vários países da União Européia e para isso o INPE fará uso de balões conhecidos como "pressão zero", capazes de erguer cargas de várias toneladas e permanecer no espaço por longos períodos de tempo.

Os sete experimentos programados vão gerar uma série de dados para pesquisas, todas focadas na relação entre a química e o clima da troposfera superior e estratosfera inferior. Entre os objetivos estão o estudo da camada de ozônio, previsão de mudanças climáticas e a validação dos instrumentos a bordo dos satélites METOP e ENVISAT, da Agência Espacial Européia, ESA.

Todos os lançamentos serão realizados a partir da base de lançamentos construída no aeroporto Domingos Rego, em Timon, no Maranhão. O primeiro lançamento ocorreu na última sexta-feira (30 de maio de 2008), com a ascensão do experimento OPC ou Contador Óptico de Partículas, que foi resgatado nas proximidades da cidade de Altos, no Estado do Piauí.

O segundo vôo aconteceu dois dias depois, domingo (1 de junho), tendo a bordo o experimento TRIPLE, de 375 quilos. Para erguer a carga o INPE utilizou um balão inflado com 150 mil metros cúbicos de hélio. O experimento durou aproximadamente seis horas e foi resgatado próximo à cidade de Vargem, também no Piauí.

O experimento TRIPLE consiste em um conjunto de instrumentos construídos nas universidades de Frankfurt, Forschungszentrum Jülich e Reims, sendo o principal objetivo científico a medição de traçadores de longa duração e níveis de vapor de água, diretamente envolvidos na química do ozônio na estratosfera.

A campanha SCOUT tem o término previsto para o final de junho, e é a primeira do Programa Específico de Cooperação assinado em 2007 entre CNES e INPE. O propósito do acordo é o lançamento, durante cinco anos, de balões de pesquisa atmosférica na região equatorial brasileira.


Onde é a fronteira do espaço?
Não existe um consenso sobre onde fica exatamente a região fronteiriça entre o espaço e o "não-espaço", já que as camadas da atmosfera não têm limites físicos e não podem ser vistas. No entanto, diversos fatores impedem a sondagem acima de 50 mil metros de altitude e muitos cientistas consideram essa altitude como "próxima ao espaço". Essa região é conhecida como estratosfera e é até lá que os instrumentos científicos são enviados.

Fotos: No topo, preparativo do lançamento na cidade de Timon, no Piauí. A bordo do contâiner o experimento OPC ou Contador Óptico de Partículas, que foi resgatado nas proximidades da cidade de Altos, também no Estado do Piauí. No detalhe o experimento TRIPLE, construído por universidades européias. Acima, gráfico mostra as diversas camadas da atmosfera, comparados às altitudes de objetos e cenas conhecidas. Crédito das fotos: INPE.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Um tolo com instrução é um tolo maior que um com falta dela." - Benjamim Franklin