Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Clima e Meteorologia
Sábado, 5 dez 2009 - 08h19

INPE divulga relatório de descargas elétricas no dia do apagão

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, INPE, divulgou na última quinta-feira (3/12), um relatório onde analisa as condições atmosféricas na região do sistema Itaipu, no dia em que ocorreu o "apagão". De acordo com o relatório, a probabilidade de que uma descarga tenha atingido cada uma das cinco linhas de transmissão próximas à Itaberá, em SP, é inferior a 15% para descargas fracas.


Clique para ampliar

O relatório não cita se as descargas que ocorreram no dia 10 de novembro são capazes de provocar danos nos sistemas de transmissão, mas o instituto classifica como "fracas" as descargas ocorridas, com intensidade de até 25 kA (kiloamperes ou 25 mil amperes). Para descargas com intensidade acima deste valor as probabilidades são praticamente nulas.

O estudo mostra que na tarde do dia 10, algumas horas antes da interrupção do fornecimento de energia, os sensores registraram que as linhas de transmissão do sistema Itaipu foram atingidas diversas vezes por descargas com intensidades superiores a 50 kA, mas no horário da interrupção da energia, às 22h13, as descargas haviam diminuído consideravelmente.


Clique para ampliar

Uma análise mais detalhada mostrou que entre 22h10 e 22h16 - hora do blecaute - não ocorreram raios diretamente sobre as linhas de transmissão. Naquele instante as descargas mais próximas foram detectadas a mais de 9.2 km de uma das linhas de alta-tensão de 600 kV e a mais de 30 km da subestação de Itaberá, apontados como a causa do acidente. Ainda assim, as descargas foram de baixa intensidade, menores que 16 kA.


Meteorologia
Sobre as condições meteorológicas ocorridas no dia do apagão nos estados de São Paulo e Paraná, as imagens de satélites mostram que um sistema convectivo de intensidade moderada atingiu a região de Itaberá, em SP. Ao mesmo tempo as Imagens do radar meteorológico indicavam a ocorrência de intensa precipitação próxima à região. Segundo o relatório, a situação meteorológica predominante no horário do blecaute mostrava a presença de um cavado em superfície e de uma massa de ar quente e úmida sobre quase todo o Estado de São Paulo, que favoreceram a ocorrência da intensa chuva localizada ocorrida sobre a região.


Abaixo da Média
O relatório do INPE informa que climatologicamente, esta região possui uma densidade média de cinco descargas atmosféricas por quilômetro quadrado por ano, o que segundo o Instituto pode ser considerada abaixo da média brasileira, que é de seis descargas por quilômetro quadrado por ano. Segundo o estudo, as linhas entre Itaipu e Itaberá são atingidas em média por uma descarga atmosférica a cada dois dias.


Gráficos: No topo, gráfico gerado pelo aplicativo de monitoramento de descargas elétricas mostra os raios detectados entre 22h03 e 22h23 em diversas partes do país. As linhas azuis e verdes mostram a localização das linhas de transmissão e a subestação de Itaberá. Acima, gráfico mostra a quantidade de descargas por hora ocorridas ao longo do dia entre Itaipu e Itaberá. Observe que no momento do blecaute a quantidade de raios era bem inferior à registrada ao longo das horas anteriores. Crédito: INPE/ELAT.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O diabo é um otimista se pensa que pode fazer as pessoas piores do que são. " - Karl Kraus