Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Clima e Meteorologia
Quinta-feira, 29 jan 2009 - 07h57

Laboratório de gelo pode ajudar na previsão de avalanches

Previsão de avalanches sempre foi um desafio para a ciência devido o grande número de fatores que envolvem o fenômeno, como o período do dia e do ano, o tipo de neve, o declive do local e a temperatura.

O pesquisador americano Ed Adams, professor de engenharia civil, que já realiza estudos com avalanches, iniciou uma nova fase de pesquisa mais ousada e criativa.

Adams criou um laboratório gelado na Universidade Estadual de Montana (EUA), com um custo de US$ 2 milhões, que possibilita a simulação e o controle das condições climáticas de montanhas no inverno. Dentro do laboratório a temperatura é de - 8°C.

Assim, Adams poderá entender com detalhes como a neve se comporta sob as mais diversas condições e adquirir melhor capacidade para prever uma avalanche.

"A neve parece simples, mas é extraordinariamente complexa" disse Adams. "Se eu colocar uma caixa de neve no refrigerador e voltar depois de uma hora, ela terá mudado significativamente. Ela está quase sempre em um estado constante de movimento", acrescentou o pesquisador.

No laboratório será possível observar a resposta da neve variando fatores como a intensidade do sol e a temperatura.

"O número de fatalidades mostra que a avalanche é um fenômeno difícil de entender," disse Karl Birkeland, cientista do Centro Nacional de Avalanches do Serviço Florestal.

Adams e seus colegas estudaram durante anos o comportamento de avalanches induzidas. Eles instalaram equipamentos em uma cabana localizada em uma encosta íngreme de Bridger Bowl, a 24 km da Universidade de Montana. No topo da encosta, um outro pesquisador disparava bombas que provocavam as avalanches.

A chave para entender o fenômeno e melhorar as previsões, segundo Adams, está na de superfície, onde sol e frio transformam os cristais de neve.

Foto: Cientista Karl Birkeland durante pesquisas de campo durante uma avalanche ocorrida no sudoeste de Montana. Crédito: Doug Chabot/Montana University.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O acaso não existe; o que chamamos de acaso é o efeito de uma causa que não conhecemos" - Voltaire