Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Segunda-feira, 15 jun 2015 - 09h05

Cometa 67/P: Robô Philae acorda e faz contato com a Terra!

Após sete meses de silêncio, a pequena sonda europeia Philae entrou novamente em contato com a Terra. A notícia foi bastante comemorada no centro de controle em Darmstadt, na Alemanha, que aguardava o sinal da sonda desde 15 de Novembro de 2014.

Cometa 67/P visto da nave Rosetta
Clique para ampliar

Philae está neste momento a 303 milhões de quilômetros da Terra, sobre alguma localidade ainda desconhecida da superfície do cometa 67P/Churyumov–Gerasimenko. A sonda chegou ali em 12 de novembro de 2014 as 14h32 BRT, após se desacoplar da nave-mãe Rosetta, que atualmente orbita o cometa.

Após uma aterrissagem bastante difícil, que fez o pequeno robô de 100 quilos quicar muito longe na superfície do cometa, Philae transmitiu uma série de dados e imagens sobre o ambiente, mas a posição desfavorável do pouso em relação ao Sol fez com que a sonda não recebesse luz suficiente para carregar as baterias.

Após sessenta horas transmitindo dados científicos e praticamente sem energia, o computador de bordo entrou em modo de hibernação. Essa operação praticamente selou a missão Rosetta.


Esperança Orbital
Desde então, a esperança dos cientistas estava depositada na orbita do cometa ao redor do Sol, pois com a mudança do ângulo de incidência da luz os painéis poderiam receber energia suficiente para recarregar as baterias. E foi o que aconteceu.

Às 17h28 de 13 de junho, o centro de operações da Agência Espacial Europeia, ESOC, situado na cidade de Darmstadt, na Alemanha, recebeu uma série de pacotes de dados vindos da nave Rosetta, mas que informavam sobre os parâmetros da Philae. Isso significava que o robô havia saído da hibernação e entrado em contato com a Terra.

Nave Philae na superficie do cometa 67/P - 2
Clique para ampliar

De acordo com Stephan Ulamec, diretor de operações da missão Rosetta, Philae está muito bem. "Conseguimos contato durante 80 segundos e as informações são bastante animadoras", disse Umaec. "A temperatura de bordo está em -35 graus e as baterias estão com 24 watts de capacidade. Estamos preservando a Philae, mas parece que nosso robozinho está pronto para as operações".

Com o retorno das operações da Philae, cientistas europeus esperam dar prosseguimento aos experimentos que estavam suspensos, entre eles a coleta de dados da composição química da superfície e a análise dos gases da atmosfera cometária.

Espera-se que nos próximos dias a sonda transmita dados que permitam conhecer com exatidão o local do pouso e envie novas imagens da superfície de 67P/Churyumov–Gerasimenko. Os terráqueos agradecem!


No topo, imagem do cometa 67/P feita pela nave Rosetta em 15 de abril de 2015, a uma distância de 165 km do objeto. A imagem tem uma resolução de 14 metros por pixel e mede 10.4 km de extensão. Acima, concepção artística mostra a sonda Philae sobre a superfície do cometa 67/P. Créditos: ESA, Apolo11.com.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Dignidade não consiste em possuir honrarias, mas em merecê-las" - Aristóteles