Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Quarta-feira, 16 mar 2016 - 10h31

Cometa se aproxima e fará maior aproximação da Terra em 246 anos

Dois cometas estão neste momento se aproximando da Terra e um deles passará a apenas 9 distâncias lunares, a terceira maior aproximação da história e maior para um cometa nos últimos 246 anos.

Posicao do cometa P/2016 BA14 (Pan-STARRS)
Posição do cometa P/2016 BA14 (Pan-STARRS) na noite de 22 de março, visot da cidade de São Paulo

O primeiro cometa a se aproximar será 252P/LINEAR 12, que hoje, 16 de março, deverá atingir o perigeu e cruzar as cercanias da Terra a 5.3 milhões de quilômetros de distância.

Na semana que vem será a vez de P/2016 BA14 (Pan-STARRS), que no dia 22 de março passará a apenas 3.5 milhões de quilômetros do nosso planeta, o equivalente a nove vezes a distância entre a Terra e a Lua. Esta será a terceira maior aproximação histórica de um objeto deste tipo e a maior dos últimos 246 anos.

Cometas Mais Próximos
O cometa que mais se aproximou da Terra foi D/1770 L1 (Lexell), que no ano de 1770 fez um rasante a 2.26 milhões de quilômetros.

Em 1360, o cometa 55P/1366 U1 (Temple-Tuttle) raspou nosso planeta quando passou a 3.42 milhões de quilômetros. Depois foi a vez de C/1983 H1 (IRAS-Araki-Alcock), que chegou a 3.42 milhões de quilômetros em maio de 1983, mas perderá esta posição para P/2016 BA14 no dia 22 de março próximo.

Tanto 252P/LINEAR 12 como P/2016 BA14 (Pan-STARRS) são cometas periódicos, ou seja, orbitam o Sol em períodos curtos menores que 200 anos. 252P/LINEAR completa uma volta ao redor do Sol a cada 5.34 anos, enquanto BA14 a faz em 5.24 anos.


Há Risco de Colisão?
Embora as aproximações de asteroides sejam comuns, alguns deles cruzando perigosamente a orbita da Terra na altura dos satélites artificiais, o mesmo não se pode dizer dos cometas, que geralmente passam bem longe, a milhões de quilômetros. Com isso, o risco de colisão fica completamente afastado.


Dá pra ver o cometa?
Apesar de ambos os cometas estarem bem próximos, a observação deles a olho nu é e será impossível sem o uso de instrumentos.

Astrônomos experientes calculam que o brilho de BA14, que passará em 22 de março, ficará entre 12 e 13 magnitudes, muito acima do limiar da visão humana que é entre 5 e 6 magnitudes. Assim, a contemplação de sua passagem ficará reservada aos possuidores de telescópios com diâmetro a partir de 150 mm.

Para saber onde encontrar P/2016 BA14 (Pan-STARRS), sugerimos o uso de algum software do tipo planetário - Stellarium, por exemplo - que depois de atualizado mostrará a posição do astro no céu a qualquer momento.

Na região Sudeste, o melhor momento para encontrar P/2016 BA14 será após o pôr do Sol, preferivelmente após 21 horas. O cometa estará no quadrante norte, abaixo da constelação do Leão, mas a observação estará prejudicada devido à presença da Lua cheia.

Bons céus!







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"As leis não são feitas para o homem bom" - Sócrates