Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Sábado, 15 nov 2014 - 18h40

Rosetta: sem energia, sonda Philae hiberna sobre o cometa 67/p

Três dias após fazer história ao descer pela primeira vez na superfície de um cometa, a nave robótica Philae enviou seu último pacote de dados científicos. Sem poder captar a luz do Sol, as baterias se esgotaram e Philae entrou em hibernação.

Centro de controle Rosetta
Clique para ampliar

Após um pouso ligeiramente desajeitado, que a colocou a mais de 1 km do local planejado e fora da orientação solar necessária para recarregar suas baterias, a pequena nave Philae possivelmente encerrou sua missão.

De acordo com a agência espacial europeia, ESA, o último contato com a sonda ocorreu às 20h36 de sexta-feira, quando Philae enviou à nave-mãe Rosetta todos os parâmetros da telemetria de bordo e os dados científicos dos experimentos realizados, entre eles os instrumentos ROLIS, COSAC, Ptolemy, SD2 e CONSERT.

Local de pouso da sonda europeia Philae


Além disso, o centro de controle da missão enviou comandos para a Philae erguer 4 cm e rotacionar o corpo em 35 graus, na última tentativa de fazer os painéis solares captarem mais energia, já que as baterias estavam decaindo rapidamente.

Em conferência realizada ontem, os engenheiros responsáveis pela missão informaram que após o pouso a Philae ficou ligeiramente inclinada, com os painéis obstruídos por duas rochas. Isso fez com que a sonda recebesse apenas 1h30 de luz por dia, muito abaixo das 12 horas diárias requeridas para recarga das baterias.

Tela de comunicação entre a sonda Rosetta e a ESA

O contato com a sonda através da nave-mãe permaneceu relativamente estável até por volta das 22h30, quando a sonda entrou no modo de segurança devido à baixa tensão da bateria. Alguns minutos depois um novo pacote de dados foi enviado. As 22h44, Elsa montagnon, chefe de operações da missão Rosetta, declarou: "Perdemos o link".

Segundo Montagnon, é possível que as baterias da Philae se recarreguem, mas isso pode levar vários dias. Caso isso aconteça, a nave-mãe Rosetta captará o sinal da sonda, mas essa situação não é esperada. Caso ocorra, será um bônus para a missão, já que todas os experimentos programados foram realizados, gerando inúmeros dados que serão agora analisados.


Artes: No topo, responsáveis pela missão Rosetta comemoram o pouso da sonda. Na sequência, animação mostra a marca do primeiro pouso deixado pela sonda Philae, como registrado pela sonda Rosetta a 15 km de altitude do cometa. Na cena, cada pixel tem 1.3 metros de lado. Acima, painel de comunicação entre o centro de controle europeu e as sondas da missão Rosetta. Créditos: ESA, Apolo11.com.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O acaso não existe; o que chamamos de acaso é o efeito de uma causa que não conhecemos" - Voltaire