Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Energia
Sexta-feira, 19 jan 2007 - 08h57

Cientistas atômicos adiantam o Relógio do Juízo Final

Um grupo internacional de cientistas adiantou em dois minutos os ponteiros do Relógio do Juízo Final, um instrumento simbólico que marca quantos minutos restam para a aniquilação da humanidade. Atualmente o Relógio marca 5 minutos.

De acordo com o físico Stephen Hawking, um dos maiores gênios contemporâneos e membro do conselho do Relógio, o mundo está novamente perto de um apocalipse nuclear e de um desastre ecológico. Segundo Hawking, o aquecimento global representa uma grande ameaça, maior até que o terrorismo e a guerra nuclear, por isso o Relógio foi adiantado.

O Relógio do Juízo Final, também chamado de Pêndulo do Apocalipse, foi criado na década de 1940 por um grupo de cientistas que ajudaram no desenvolvimento e construção da primeira bomba atômica, entre eles Enrico Fermi, Leo Szilard, Robert Oppenheimer e Albert Einstein.

Esta é a quarta vez, desde o final da Guerra Fria, nos anos de 1980, que o Relógio é adiantado, passando de 23h53 para 23h55. Além do risco representado pelo aquecimento global, o adiantamento dos ponteiros também foi motivado pelo impasse criado entre o Ocidente, Irã e a Coréia do Norte, e que pode provocar, segundo os responsáveis pelo Relógio, uma "segunda Era nuclear". Neste Relógio, Zero Hora simboliza o fim do mundo.

A última vez que o Relógio havia sido adiantado foi em 2002 quando os EUA anunciaram sua saída do do Tratado de Mísseis Anti-Balísticos, depois de ter sido revelado que organizações terroristas procuravam obter armas nucleares e biológicas. Nos últimos 60 anos o Relógio acompanhou as constantes crises nucleares, mas agora passará a seguir também a temperatura mundial.

"Os perigos do aquecimento global são tão graves quanto os das armas nucleares", disse Mark Strauss, da organização Boletim de Cientistas Atômicos. Fundada em 1945 como uma publicação distribuída entre físicos nucleares preocupados com o risco de um holocausto nuclear, a organização cresceu para focalizar as ameaças criadas pelo homem para a sobrevivência da humanidade.

De acordo com Strauss, a ameaça de conflito nuclear continuará a ser a principal preocupação do grupo. "É importante destacar que 50 das armas atômicas de hoje bastariam para matar pelo menos 200 milhões de pessoas", declarou.

"Como cientistas, compreendemos perfeitamente bem os perigos das armas nucleares e seus efeitos devastadores, e estamos aprendendo como as atividades e tecnologias da humanidade afetam o clima de formas que podem mudar a Terra para sempre", disse o físico britânico Stephen Hawking.

Fotos: No topo, o renomado físico Stephen Hawking, no momento em que anunciava o adiantamente do Relógio do Juízo Final. Na segunda foto, feita em 7 de março de 1940 vemos dois dos principais nomes da física do Século 20, Albert Einstein e Leo Szilard, no momento em que redigiam a carta que seria entregue ao presidente Roosevelt, dos EUA, alertando sobre os riscos da construção da Bomba Atômica.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Diplomacia é lembrar o aniversário de uma mulher e esquecer a sua idade" - Kennet Keating