Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Terça-feira, 13 mar 2007 - 09h28

Imagens mostram eclipse lunar e solar visto da Terra e do espaço

Visto por milhões de pessoas em todo o mundo, o eclipse total da lua de 3 de março foi sem dúvida um dos mais belos espetáculos astronômicos deste início de século. Ver nossa Lua nascer já "mordida" pela sombra da Terra e pouco a pouco ir se avermelhando na sombra da Terra foi para muitos brasileiros um espetáculo indescritível.

Passado algumas dias, alguns já nem se recordam mais daquela noite de sábado, mas muitos ainda se lembram de como foi belo aquele espetáculo proporcionado pelas leis naturais.

Em diversas partes do mundo, celulares e máquinas fotográficas foram apontados para o céu em busca de um melhor ângulo. Outros só queriam mesmo registrar o evento. No dia seguinte as milhares de fotos estavam estampadas em jornais e revistas.

Muito distante do Brasil, em uma cidade chamada Antalya, na Turquia, o astrofotógrafo Tunç Tezel também estava interessado em fazer belas fotos. Para isso acoplou sua câmera digital a um telescópio refletor de 8 polegadas e iniciou seu trabalho. Foram dezenas de fotos capturadas durante as 3 horas e 45 minutos que durou o eclipse e o resultado foi uma das mais belas seqüencias astronômicas já vistas, um primor de qualidade e detalhes que só os perfeccionistas podem conseguir. E Tezel conseguiu.

As imagens feita por Tezel mostram com clareza a anatomia da sombra da Terra. Até mesmo a circunferência branco-pálido, criada pela penumbra foi registrada. O vermelho profundo, provocado pela sombra mais escura da Terra, conhecida como umbra, não perde detalhes. Entre eles um leve tom turquesa, provavelmente causado pelo ozônio na atmosfera, pode ser observado.


Eclipse visto do espaço
Alguns dias antes do eclipse lunar, no dia 28 de fevereiro, os cientistas da NASA, responsáveis pelos intrumentos da sonda Stereo-B, iniciaram os preparativos habituais com o objetivo de ajuste dos equipamentos e durante os testes de apontamento registraram uma interessante e não tão comum cena, onde a Lua cruza o disco solar, provocando um belo eclipse solar, somente visto daquele ponto do espaço.


Veja as animações: Pequena | Média | Grande

"É uma visão extraordinária", exclamou Lika Guhathakurta, cientista-chefe do programa STEREO. "Nesta imagem o Sol é visto em quatro comprimentos de ondas próximos ao ultravioleta extremo, mas o disco lunar aparece negro. Captamos um fantático trânsito lunar !", explica a cientista.

O propósito do ajuste era medir a corrente elétrica gerada no nível de preto das câmeras CCD a bordo da sonda. A idéia é muito conhecida dos astrônomos que gostam de fotografar o céu e consiste em apontar o telescópio para uma região totalmente escura e medir a corrente gerada pelo CCD. Quando uma fotografia real é feita, subtrai-se esse valor, melhorando a qualidade e contraste das imagens captadas.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O diabo é um otimista se pensa que pode fazer as pessoas piores do que são. " - Karl Kraus