Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Segunda-feira, 27 ago 2007 - 08h31

Prepare-se: amanhã tem eclipse total da Lua. E não é boato!

Como você percebeu, ao contrário do que propaga o falso e-mail que circula na internet, Marte não está se aproximando da Terra e nem está ficando do tamanho da Lua cheia. Você já sabia disso, pois bem informado que é já tinha lido o desmentido aqui no Apolo11.

Mas podemos afirmar, com toda a certeza, que amanhã, ainda de madrugada, a Lua vai literalmente ser escondida pela sombra da Terra. E isso não é boato. É um eclipse total da Lua, que acontece sempre que nosso satélite se encontra do lado oposto ao Sol. Assim, eclipses desse tipo somente ocorrem quando a Lua está em sua fase cheia.

De acordo com cálculos astronômicos, nesta terça-feira a Lua permanecerá completamente imersa no cone de sombra da Terra durante 91 minutos. Esse período é 16 minutos menor que a máxima duração que um evento desse tipo permite, que é de 107 minutos. O eclipse total tem início às 06h52 pelo Horário de Brasília e segue até às 08h23, mas antes desse período as diversas fases podem ser apreciadas.

O eclipse poderá ser visto de qualquer parte do Brasil, mas como ocorre com a Lua próxima ao horizonte oeste, a maior parte das cidades não verá a lua totalmente eclipsada, com exceção daquelas localizadas no extremo oeste da Região Norte do país.


Como acontece
Quando qualquer corpo esférico é iluminado por uma fonte pontual de luz, são produzidos dois cones de sombra, chamados de penumbra e umbra. Em condições ideais a região da umbra é totalmente escura, enquanto a penumbra ainda recebe um parte da luz. Durante um eclipse lunar acontece o mesmo, com o Sol fazendo o papel da fonte de luz pontual. Fortemente iluminada, a Terra também produz dois cones de sombra que são projetados no espaço.

Em algumas ocasiões, o movimento de translação da Lua ao redor da Terra a situa dentro do cone da penumbra. Esta ocasião recebe o nome de eclipse penumbral e é muito difícl de ser observado, já que a diminuição de luz dentro deste cone é muito baixa para ser percebida. Em outras situações, no enatnto, a Lua mergulha exatamente dentro da zona de sombra da umbra, ocorrendo então o eclipse total da lua.


O eclipse
Todo eclipse total da Lua possui cinco fases bem definidas que incluem os contatos iniciais e finais do satélite com os cones de umbra e penumbra além do meio do eclipse, conhecido como totalidade.

Nesta terça-feira a Lua tocará a penumbra às 04h52 e caminhará por essa zona até às 05h51, até que sua borda encosta na área de umbra. Esse dois momentos são vistos no gráfico como P1 e U1.Quando a Lua estiver completamente dentro do cone de sombra da umbra, diz-se que o eclipse é total. Esse momento é assinalado no gráfico como U2 e ocorrerá às 106h52. A Lua permanece na totalidade do eclipse até às 08h23, quando sua borda toca novamente a penumbra oposta, iniciando o final da totalidade. O ápice do eclipse ocorre às 07h37.

Caminhando dentro da penumbra, lentamente a Lua deixa a totalidade. Às 09h24 o corpo estará totalmente dentro da penumbra, dando fim à fase de totalidade. Esse momento é assinalado no gráfico como U4. O eclipse se encerra totalmente às 10h22 minutos, quando toda a Lua estará fora dos cones de sombra projetados no espaço.

É importante notar que mesmo imersa na sombra da Terra, a Lua não desaparece totalmente. Um pequena parte dos raios do Sol sofre um pequeno desvio, ou refração, nas altas camadas da atmosfera. Esse desvio faz a luz solar penetrar no cone da umbra e ilumina Lua. As condições atmosféricas determinam a cor da Lua no momento do eclipse, e esta pode se apresentar alaranjada, avermelhalada e até marrom escuro. Partículas em suspensão geradas por erupções vulcânicas contribuem para avermelhar ainda mais o satélite durante o evento.


No Brasil
Como dissemos, o eclipse dessa terça-feira não será possível de ser visto em sua totalidade. Na maior parte do país a fase principal do fenômento ocorre com a lua abaixo do horizonte. As localidades mais favorecidades serão aquelas localizadas no extremo oeste da Região Norte, como Rio Branco, Porto Acre e Cruzeiro do Sul, no Acre.

Veja tabela com os horários do eclipse em 48 localidades!

Em São Paulo, por exemplo, a Lua cai abaixo do horizonte às 06h23. Como nosso satélite entra na fase U1 do eclipse às 05h51, os paulistanos apreciarão 32 minutos de imersão, mas para isso precisarão contar com um horizonte livre. Em rio Branco, o ápice do eclipse ocorre no momento exato que a Lua se põe.


Fotos
Para quem quiser fotografar o eclipse com um pouco mais de aproximação, sugerimos um método conhecido como "afocal", que consiste em aproximar a lente da câmera à objetiva de um binóculo ou telescópio, focalizando com cuidado. Se for possível, fixe o binóculo ou luneta, mantendo-os bem firmes.

Faça várias fotos. Depois não esqueça de mandar para serem publicadas!







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"As leis não são feitas para o homem bom" - Sócrates