Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Espaço - Tecnologias
Segunda-feira, 9 jul 2007 - 09h19

Brasil no espaço: Tudo pronto para o lançamento do foguete VSB-30

Nove experimentos científicos ganharão o espaço a bordo do foguete brasileiro de sondagem VSB-30, que será lançado do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão. O lançamento está programado para quarta-feira, 11 de julho, podendo ser adiado em função das condições climáticas.

Todas as peças do foguete, assim como técnicos e cientistas de diversas universidades e instituições de pesquisa brasileiras, encontram-se no CLA realizando preparativos para a missão, que foi nomeada de Cumã II, em homenagem a uma baía próxima à região do lançamento. O foguete está em fase final de integração das partes que o compõem.

As pesquisas, que foram selecionadas pela Agência Espacial Brasileira (AEB) por meio do Programa Microgravidade, são relacionadas às áreas de biotecnologia, engenharia, física, nanotecnologia e medicina. São estudos de novos equipamentos para satélites ou de sistemas de navegação para foguetes, por exemplo.

Esse será o primeiro lançamento oficial a partir do Centro de Lançamento de Alcântara desde o acidente com o VLS-1, em 22 de agosto de 2003. O veículo lançador de satélites explodiu durante preparativos de lançamento, matando 21 técnicos e engenheiros na maior tragédia do programa espacial brasileiro.

O VSB-30 foi desenvolvido em parceria pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), em São José dos Campos (SP), e pela Agência Espacial Alemã. Tem 12,7 metros de altura, pesa mais de 2 toneladas e transportará uma carga útil tecnológica de 350 quilos, incluindo os experimentos.

O veículo será lançado e a carga útil, que será separada durante o vôo, deverá permanecer cerca de seis minutos acima da altitude de 110 quilômetros, condição considerada boa para testes em ambientes de baixa gravidade. A previsão é de que o vôo dure cerca de 20 minutos.

Estações do Centro de Lançamento de Alcântara e do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno, em Natal (RN), farão o acompanhamento do vôo com radares e receptores de dados.

Esquadrões de helicópteros e de aviões da Força Aérea Brasileira também estão envolvidos na operação, desde o transporte de pessoal e das peças do foguete até no resgate da carga útil, que deverá ser recuperada no mar a cerca de 160 quilômetros da costa maranhense.

Esse será o quarto lançamento de sondagem do VSB-30. O primeiro ocorreu em novembro de 2004, também em Alcântara, e os dois mais recentes, em dezembro de 2005 e em maio de 2006, do campo de Esrange, na Suécia. O lançamento de 2004, 15 meses depois do acidente com o VLS-1, visava qualificar o foguete, coletando dados de vôo. Em seguida os lançamentos em Alcântara foram suspensos.


Microgravidade
O Programa Microgravidade foi criado no fim da década de 1990 com o objetivo de disponibilizar ambientes que permitam observar e explorar fenômenos e processos não observáveis em terra devido à influência da gravidade.

Esse será o segundo lançamento de experimentos científicos com foguetes promovido pela AEB dentro do Programa Microgravidade. A primeira operação ocorreu em 2002, também no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

Estão envolvidos na Operação Cumã II a AEB, o Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) e o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI).

A AEB lançou uma página especial sobre a missão do VSB-30, com informações sobre as ações envolvidas, como planejamento, deslocamento de equipes para Alcântara, aspectos de segurança, lançamento e resgate da carga útil e características do veículo.

São também explicadas as nove pesquisas, selecionadas em um anúncio de oportunidades do Programa Microgravidade, da AEB. Os estudos são da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, da Faculdade de Engenharia Industrial, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, da Universidade Federal de Santa Catarina, da Universidade Federal de Pernambuco, do Instituto de Aeronáutica e Espaço, do Instituto de Estudos Avançados do CTA, da Universidade de Hohenheim (Alemanha), do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares e da Universidade Estadual de Londrina.


O Foguete
O foguete VSB-30 é um veículo de 12 metros de comprimento e mais de duas toneladas, criado para contribuir com o avanço da ciência ao permitir a execução de experimentos, sejam científicos, sejam tecnológicos. Sua letras significam Veículo de Sondagem Booster – 30.

A estrutura do foguete é composta - em linguagem simplificada - por dois motores e por um módulo chamado de carga útil. Os dois primeiros oferecem o impulso que permite ao veículo subir cerca de 300 km, a uma velocidade quase sete vezes maior que a do som. Já no segmento da carga útil é onde vão equipamentos eletrônicos do foguete e as pesquisas da comunidade científica.

Efetuar esses experimentos é possível graças às características do seu vôo, que proporcionam um ambiente de baixa gravidade, no qual os pesquisadores tentam descobrir novas propriedades e informações sobre seus objetos de investigação. O acesso a uma “vaga” no foguete é feita por meio de seleções do Programa Microgravidade, da Agência Espacial Brasileira (AEB).

O VSB-30 começou a ser desenvolvido em 2001 pelas equipes do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), em cooperação com a Agência Espacial Alemã (DLR).


Vôos
Entre os foguetes feitos pela Aeronáutica, o VSB-30 é o mais recente. O veículo já passou por três vôos: o primeiro aconteceu no Brasil, no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), em 2004. Os dois vôos seguintes ocorreram em Esrange, na Suécia,  em coopereração com a Alemanha, sendo o último em 2006.

Fontes: Agência espacial Brasileira - AEB e Agência Fapesp.

Fotos: No topo, foguete VSB-30 lançado em 02 de dezembro de 2005 da base de Esrange, na Suécia. O vôo permitiu seis minutos de experiências em ambiente de microgravidade. Na seqüência, carga de instrumentos recuperada nas montanhas da Noruega, 8 quilômetros além do ponto nominal previsto. Acima, primeiro estágio do foguete, em testes no hangar sueco.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"A gente só diz sim ou não no casamento e, ainda assim, às vezes erra." - Itamar Franco