Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Espaço - Onibus Espacial
Quarta-feira, 13 mai 2009 - 09h14

Lixo espacial é ameaça para missão do ônibus Espacial Atlantis

A STS-125 é uma das mais caras e perigosas missões realizadas por um ônibus espacial. Orbitando a uma altitude muito maior que nas viagens convencionais, a Atlantis se localiza nesse momento em uma perigosa zona, repleta de inúmeros fragmentos de lixo espacial que podem representar sério risco à tripulação.

Com o objetivo de realizar os consertos necessários no telescópio espacial Hubble, a missão STS-125 do ônibus espacial Atlantis foge aos padrões tradicionais das costumeiras viagens até a Estação Espacial Internacional, a ISS. Para a realização dos consertos o cargueiro precisou ir até o telescópio, localizado a 560 km de altitude, 200 km acima da ISS. O problema é que essa região do espaço é extremamente povoada por restos de foguetes e satélites que podem se chocar com a nave.

"Esse é o risco que corremos ao voar nesta altitude", disse o astronauta Bryan O'Connor, na função atual de chefe de segurança da Nasa. Segundo O'Connor as chances de risco são da ordem de1 em 229, muito superiores que nos típicos vôos realizados a 360 quilômetros de altitude, durante missão à ISS.

Pensando na possibilidade de choque com lixo espacial, a Nasa colocou de prontidão um segundo ônibus espacial para resgatar a tripulação, uma vez os astronautas não poderão se abrigar na Estação Espacial Internacional devido à órbita e inclinação diferentes entre as duas naves.


Problemas Iniciais
Logo após a entrada em órbita na última segunda-feira, o ônibus espacial passou pela inspeção robotizada do escudo de proteção térmica que constatou que uma área na parte frontal havia sofrido danos. Segundo a Nasa o dano pode ter sido provocado por pequenos fragmentos que se desprenderam do tanque externo de combustível logo após o lançamento.

Os engenheiros continuam a examinar as imagens registradas durante a inspeção e inicialmente descartaram a possibilidade de riscos à missão, informando a tripulação sobre o ocorrido. No entanto, novas análises serão feitas ainda hoje e caso achem prudente uma nova inspeção será feita pelo braço robótico.

Apesar da aparente tranquilidade, os engenheiros da Nasa sabem que qualquer descuido pode ser fatal. Em 2003, uma placa que se soltou do tanque externo de combustível se chocou contra a fuselagem do ônibus Columbia, provocando a ruptura da nave durante a reentrada espacial e matando todos os astronautas. Depois disso os ônibus espaciais passaram por diversas reformulações e uma das partes que recebeu reforço extra foi exatamente a área mais vulnerável da fuselagem.

Veja ao Vivo
Um dos momentos mais aguardados pelos engenheiros e técnicos junto ao Centro Espacial Goddard, da Nasa, acontecerá na tarde hoje. Exatamente às 13h54 pelo horário de Brasília o telescópio espacial Hubble será capturado pelo braço robótico da Atlantis, dando início à intrincada operação de reparos e upgrades no telescópio.

Antes de ser agarrado, técnicos do Centro de Controle enviarão os comandos que fecharão a proteção que envolve os sistemas óticos e farão o reposicionamento do telescópio para que a nave Atlantis fique corretamente posicionada. Quando o ônibus espacial estiver a apenas 60 metros do Hubble, o Centro Goddard executará uma rolagem no telescópio, o que permitirá que o braço robótico da Atlantis agarre o telescópio e o traga até o compartimento de carga.

Uma vez capturado, os astronautas iniciarão cinco atividades extraveiculares, também chamados passeios espaciais, com duração de seis horas e meia cada uma. Os trabalhos serão realizados externamente sempre por dois astronautas. Um deles será responsável pelas tarefas envolvendo os componentes livres de flutuação acoplados ao Hubble enquanto o segundo trabalhará conectado ao braço robótico, operado pela astronauta Megan McArthur.

Todas as atividades da missão podem ser acompanhadas ao vivo pelo Apolochannel, que retransmite a Nasa-TV. Veja abaixo a programação da missão. Todas as datas estão no horário de Brasília. Veja ao vivo - ApoloChannel

11 maio - 15h01 - Lançamento do ônibus espacial
12 maio - 10h01 - Inspeção da proteção térmica da estrutura do ônibus
13 maio - 13h54 - Captura do Telescópio Hubble
14 maio - 09h16 - 1º passeio espacial: Instalação da Câmera de Campo Largo
15 maio - 09h16 - 2º passeio espacial: Substituição dos giroscópios e baterias
16 maio - 09h16 - 3º passeio espacial: Instalação do instrumento COS - Câmera de Origens Cósmicas
17 maio - 09h16 - 4º passeio espacial: Reparo do Espectrógrafo Imageador STIS
18 maio - 09h16 - 5º passeio espacial: Reparo do sensor de guiagem fina e substituição de baterias
19 maio - 09h53 - Liberação do telescópio Hubble
19 maio - 13h51 - Última inspeção do escudo de proteção térmica
20 maio - 09h31 - Conferência de imprensa com os astronautas
21 maio - 08h11 - Checagem dos sistemas de vôo da Atlantis
21 maio - 13h16 - 1º Entrevista com os astronautas
21 maio - 18h01 - 2º Entrevista com os astronautas
22 maio - 12h41 - Retorno da Atlantis ao Centro Espacial Kennedy

Leia também: Saiba tudo sobre o conserto do Telescópio Hubble


Foto: No topo, fragmento que se desprendeu do tanque de combustível instantes após a decolagem da Atlantis na segunda-feira. Apesar do tamanho do fragmento os engenheiros acreditam não representa risco à estrutura do ônibus. Na sequência, imagem feita durante a inspeção mostra o dano causado pelo fragmento nas placas de cerâmica que protegem a nave durante a reentrada. Crédito: Nasa/Nasa-TV.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Roubar não é só meter a mão na carteira das pessoas. Roubar é gastar errado com mordomias, com obras faraônicas, privilegiando quem já tem." - Ciro Gomes