Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Invenções e Descobertas
Sexta-feira, 21 jul 2006 - 08h13

Cientistas confirmam ampliação de fenda na África

Utilizando dados colhidos por satélites de sensoriamento remoto, geólogos da Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha continuam monitorando uma gigantesca fenda localizada na região do Triângulo de Afar, no leste da Eritréia. Novos estudam confirmam a possibilidade de que a fenda possa chegar a atingir o Mar Vermelho, isolando parte da Etiópia e Eritréia do resto do continente.

A fenda foi aberta no ano passado em consequencia de um terremoto e já atinge 60 km. As últimas observações confirmam que sua extensão está crescendo com velocidade sem precedente.

Esta é a maior fenda da crosta da Terra vista em decadas ou talvez em séculos, e de acordo com os cientistas, pode ser o início de um novo oceano.

A rachadura na crosta reflete os movimentos subterrâneos causados pelo afastamento entre as placas tectônicas da África e Arábica. Esse movimento obriga a crosta a se romper. Conforme a fenda se amplia, as rochas derretidas abaixo da crosta são expelidas em direção à superfície, se solidificando e formando o leito de um eventual oceano.

Segundo os cálculos dos cientistas envolvidos na pesquisa, aproximadamente 2.5 km cúbicos de lava já afloraram da rachadura. Esse volume seria suficiente para encher 2 mil vezes um estádio de futebol de grande porte.

Tim Wright, da Universidade de Oxford, e que participa do grupo de pesquisa, esclareceu que se esse movimento continuar, em aproximadamente 1 milhão de anos a região conhecida como o Chifre da África vai se separar do resto do continente. De acordo com Wrigh, a fenda deverá alcançar o Mar Vermelho, fazendo o Índico adentrar por ela.


Fato Inédito
Wright integra uma equipe formada por cientistas ingleses e etíopes que vem monitorando a criação da nova bacia oceânica, um evento raro em terra firme. Para o monitoramento são utilizados instrumentos sísmicos de ponta, medidores de campo e imagens do satélite Envisat, da Agência Espacial Européia.

"Obtivemos um mapa bastante preciso", diz ele. "É a maior fenda que se abre desde os anos 1970 e, talvez, em centenas de anos. E esta é a primeira vez que podemos usar imagens de satélite para investigar o processo fundamental no momento em que ele acontece."

Os movimentos nas placas terrestres vêm acontecendo gradualmente nos últimos dois milhões de anos, mas de tempos em tempos, terremotos e erupções vulcânicas causam rupturas repentinas.

Fotos: Na imagem superior vemos parte da fenda sobre o Triângulo de Afar, sinal do nascimento de um novo oceano. Na imagem de satélite vemos o noroeste da África. A região do Triângulo de Afar é facilmente distinguível às portas do Mar Vermelho.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"As leis não são feitas para o homem bom" - Sócrates