Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Espaço - Estação Espacial
Segunda-feira, 9 ago 2010 - 09h18

ISS: conserto falha e Nasa confirma terceiro passeio espacial

A agência espacial americana, Nasa, não ficou nada satisfeita com a tentativa de conserto de uma das bombas do sistema de refrigeração realizada no último sábado do lado externo da Estação Espacial. De acordo com a agência, nem mesmo com o segundo passeio, previsto para quarta-feira, será possível solucionar o problema e uma terceira caminhada já está sendo planejada pelos engenheiros.

Bomba de Amônia da Estação Espacial
Clique para ampliar

Marcada por uma série de imprevistos, os astronautas Doug Wheelock e Tracy Caldwell completaram no sábado a primeira etapa de remoção e troca de um dos módulo de pressurização de amônia. Logo no início das operações, uma das mangueiras ficou presa e atrasou excessivamente a remoção da peça. Em seguida, Wheelock utilizou uma ferramenta similar a um martelo para soltar uma das mangueiras, mas ao bater em um dos lados da peça provocou um vazamento substancial de amônia. Preocupados com a perda de pressão nas linhas que conduzem o gás, os engenheiros da NASA decidiram pela recolocação da mangueira.

A excursão de sábado durou 8 horas e três minutos, tornando-se na mais longa atividade extraveicular da história da Estação Espacial e o sexto mais longo em toda a história.

"Infelizmente as coisas não deram muito certo hoje", disse Mike Suffredin, diretor do programa da Estação Espacial junto à NASA. "Acredito que serão necessários mais dois passeios de alto risco e aquilo que já era difícil se tornou um pouco mais arriscado", disse.

Bomba de Amônia da Estação Espacial (2)
Clique para ampliar

A próxima caminhada espacial está prevista para ocorrer provavelmente na quarta-feira, mas os engenheiros ainda estão analisando o que será feito. A bomba defeituosa não pode ser substituída até que a mangueira com vazamento seja removido e a Nasa quer ter certeza que o vazamento tenha sido contido antes de passar à etapa seguinte.

Sistemas de Refrigeração
A Estação Espacial Internacional usa a amônia líquida para resfriar os sistemas de bordo, transportando o calor gerado pelas pessoas e equipamentos até uma rede de dissipadores montados do lado externo do complexo.

Existem dois circuitos de resfriamentos, o Loop A e Loop B. A bomba defeituosa é aquela do Loop A.

Apesar do Loop B estar funcionando adequadamente, a quantidade de amônia a bordo da ISS é finita e a continuação do vazamento pode representar sérios problemas no sistema de estabilização de temperatura. Além disso, a amônia é bastante tóxica. Caso os astronautas encontrem flocos da substância durante os passeios externos, deverão passar por um longo processo de descontaminação antes de poderem retornar para o interior da ISS.

Em comunicado divulgado pela Nasa, todas as condições térmicas estão dentro dos parâmetros e a tripulação não corre risco, mas salientou que muitos equipamentos foram desligados ou estão operando sem módulos de backup para evitar o sobreaquecimento, por isso o reparo precisa ser feito com urgência.

"Em termos de redundância as condições não são boas", disse a diretora de voo Courtenay McMillan. "Precisamos urgentemente repor as condições corretas o mais rápido possível".

Os planejadores também estão tomando todo o cuidado para não estressar a tripulação a bordo da ISS, que estão completamente focadas para as atividades dos próximos dias. Atualmente vivem seis astronautas a bordo da ISS, três americanos e três russos.


Falha da bomba de amônia
A bomba de pressurização parou de funcionar no dia 31 de julho, desabilitando metade do sistema de refrigeração da Estação Espacial. A falha obrigou o desligamento de diversos sistemas eletrônicos e também a paralisação de alguns experimentos que estavam sendo realizados, além da interrupção de inúmeros módulos de backup para evitar o sobreaquecimento.

As primeiras análises mostraram que um pico de energia danificou um dos microcontroladores que comandam a bomba do Loop A, provocando inclusive a queda de um dos disjuntores de proteção. Os engenheiros estão estudando os dados de telemetria enviados momentos antes da falha, mas ainda não se sabe o que pode ter provocado o pico de tensão.

O mal funcionamento da bomba de refrigeração é a falha mais grave ocorrida na Estação Espacial. Instalada na treliça externa direita da Estação, cada peça tem 353 quilos de peso e mede 5.5 metros de altura por 1.2 metros de diâmetro.

Antes da falha, Wheelock e Caldwell já tinham preparado um passeio externo para a próxima quinta-feira. O objetivo seria preparar a ISS para futuras obras, mas a pane no sistema de refrigeração forçou a uma mudança de planos e a tarefa foi adiada.

A nova tentativa de reparo será feita na próxima quarta-feira 11 de agosto, mas o horário ainda não foi definido.

Todas as etapas são transmitidas ao vivo pela Nasa e você pode acompanhar cada detalhe aqui mesmo. O Apolochannel retransmite a Nasa-Tv e durante a missão é disponibilizado um Chat onde você pode conversar com outros interessados.


Artes: No topo, gráficos gerados em computador mostram a posição do módulo de pressurização na treliça direita da ISS. No vídeo, o astronauta Doug Wheelock e sua companheira Tracy Caldwell realizam o primeiro passeio espacial para o reparo da bomba de amônia, no dia 7 de agosto de 2010. O passeio durou 8 horas e 3 minutos e foi o mais longo da história da Estação Espacial. Créditos das imagens: Nasa/Apolo11.com.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O segredo em negócios é saber alguma coisa que mais ninguém sabe." - Aristóteles Onassis