Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Espaço - Estação Espacial
Segunda-feira, 16 mar 2009 - 08h57

Lixo espacial quase colide com Estação Espacial Internacional

Na última semana uma real situação de perigo ocorreu com a tripulação da Estação Espacial Internacional, em órbita da Terra a 350 quilômetros de altitude. O motivo foi uma antiga peça de lixo espacial que cruzou a órbita da Estação e por muito pouco não atingiu a estrutura do complexo orbital, provocando um acidente sem precedentes.

O lixo espacial, de aproximadamente 10 centímetros de comprimento passou a apenas 4.5 quilômetros da Estação Espacial Internacional, ISS, e segundo a agência espacial americana, Nasa, se deslocava a 32 mil quilômetros por hora. A situação foi tão delicada que obrigou os três tripulantes a bordo da ISS a se abrigarem no interior da nave russa Soyuz, acoplada à Estação para retorno à Terra.

A evacuação da Estação ocorreu na tarde de quinta-feira (12/mar), mas o alerta aos ocupantes só foi enviado pelo Norad - Comando Americano de Defesa Aeroespacial - na quarta-feira (11/mar) à noite, o que inviabilizou qualquer tentativa evasão de emergência. De acordo com a porta-voz da Nasa, Kelly Humphries, os controladores não tiveram nem tempo de coordenar os preparativos de fuga. "Foi tudo muito rápido. Não tivemos tempo para nada", disse Humphries.

Alertados sobre a possível colisão, o comandante Michael Fincke, o engenheiro de vôo Yury Lonchakov e a oficial de ciências Sandra Magnus desabilitaram todos os sistemas críticos da ISS e se abrigaram no módulo russo por mais de 15 minutos, até que o lixo espacial não representasse mais perigo de colisão. Segundo a Nasa, o fragmento fazia parte de um antigo motor de foguete usado em uma antiga missão científica.

De acordo com Josh Byerly, outro porta-voz da Nasa, nos últimos oito anos a ISS passou por oito riscos de colisão e em todas as vezes seus ocupantes precisaram se abrigar no interior da nave Soyuz, uma espécie de salva-vidas espacial. A nave Soyuz é o carro-chefe do programa espacial russo e é sempre mantida atracada à ISS para a fuga dos astronautas em caso de emergências.


Artes: No topo, concepção artística mostra a grandiosidade da Estação Espacial Internacional, a 350 km acima da Terra. Na sequência a tripulação 18 da ISS, composta pelo comandante Michael Fincke, o engenheiro de vôo Yury Lonchakov e a oficial de ciências Sandra Magnus. Crédito: Nasa.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O diabo é um otimista se pensa que pode fazer as pessoas piores do que são. " - Karl Kraus