Construa um sismógrafo e registre terremotos a longa distância - Parte 4

Contrapeso
A massa do pêndulo, ou contrapeso, é constituída de um bloco de material não ferromagnético de grande densidade, com cerca de 3 kg, preso à ponta do boom. Pode ser feito de concreto, pedra, chumbo, cimento, epóxi, etc. Apesar de parecer relativamente simples, sua confecção também exige atenção por parte do montador, que deve prever uma forma de prendê-lo rigidamente ao boom e dotá-lo de algum tipo de suporte frontal onde será preso o ímã de neodímio do captador.



Uma boa opção para a construção dessa peça é usar um peso de chumbo para pesca, fácil de adquirir. Se você tiver habilidade, poderá até mesmo derreter o chumbo em um molde e encaixá-lo na ponta da barra. Apenas evite usar peças ferromagnéticas, já que isso poderá interferir nos sinais elétricos que serão captados pela bobina colocada à frente do ímã.

Além de servir como apoio ao contrapeso, a extremidade do boom também é usada para prender a corda de sustentação. Em nosso instrumento essa solução foi obtida inserindo um parafuso dentro do boom, posteriormente "cimentado" com massa plástica. O alinhamento do parafuso dentro do tubo foi feito com uma bucha plástica.


Amortecedor magnético (Damper)
Como vimos no início do artigo, para que o movimento de oscilação natural do pêndulo não interfira no registro sismográfico é necessário amortecê-lo. Para isso lançamos mão do chamado amortecedor magnético, cujo funcionamento foi anteriormente explicado.

O amortecedor usado em nosso sismômetro compõe-se de duas peças: uma cavidade magnética e uma chapinha de alumínio.



A cavidade magnética foi feita com dois ímãs de neodímio retirados de um HD antigo e montados frente a frente com ajuda de um conjunto de porcas e parafusos. A distância entre os dois ímãs é de cerca de 10 milímetros.

Se você não tiver um HD usado de onde possa retirar os ímãs, compre duas peças de ímãs de neodímio de aproximadamente 3 cm x 1.5 cm. A espessura não importa tanto, mas quanto mais grosso, mais caro irá pagar. Ímãs com 1 mm de espessura são fáceis de conseguir e se não encontrar nas medidas indicadas (aproximadas), faça uma montagem colocando um ao lado do outro.

A chapinha de alumínio vista na foto foi presa a uma pequena base de MDF e introduzida no tubo a uns 10 cm da extremidade. Um parafuso no topo ajuda a travar o conjunto após o ajuste.

Nesta montagem, o amortecimento se dá ao descentralizar a chapinha de alumínio, trazendo-a para perto de um dos ímãs. Se preferir, modifique o amortecedor fazendo um mecanismo para a chapinha entrar ou sair do interior da cavidade. A escolha é sua!



IMAGENS DE SATÉLITES !    Clique e conheça nosso Vídeo Workshop de sensoriamento remoto e imagens meteorológicas.
Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2001 - 2019
Política de Privacidade