Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Meio Ambiente
Sexta-feira, 31 ago 2007 - 17h32

Desmatamento de 40% da Amazônia pode elevar temperatura em 4C

Um estudo feito pelo Inpe, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, com participação de pesquisadores das universidades federais de Minas Gerais e de Viçosa, concluiu que o desmatamento de 40% da Amazônia poderá aumentar as temperaturas em até 4C.

Além disso, a substituição da mata nativa por lavouras de soja ou pasto, poderá reduzir as chuvas em até 24% durante a estação seca em todo o leste do território amazônico. A chamada savanização, levaria a substituição do clima quente e úmido, típico da Amazônia, por um clima quente e seco, característico do cerrado. Uma projeção já feita por pesquisadores e cientistas divulgada em relatórios da ONU referentes a mudanças climáticas no planeta.

A área em questão incluí o Pará, Amapá, Roraima, Maranhão, Tocantins e uma parte do Amazonas. Hoje entre 18% a 20% da floresta já cederam lugar à agropecuária.

No novo estudo, simulações em computador mostram é que o clima começa realmente a mudar quando a taxa de desmatamento é maior do que 40%. Modelos usados até então, "não indicavam o quanto de desmatamento provocaria a mudança de equilíbrio da Amazônia", revelou Gilvan Sampaio, climatologista do Inpe que liderou o novo estudo.

A redução mais grave no total de chuvas nas simulações nas quais a mata é substituída por soja, ocorre nos meses de junho, julho e agosto. Segundo Sampaio, "isso acontece porque o ciclo anual da soja deixa o solo mais claro, aumentando a incidência de radiação solar".

O trabalho completo, será publicado em setembro na "Geophysical Research Letters".







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O segredo em negócios é saber alguma coisa que mais ninguém sabe." - Aristóteles Onassis