Espaço, Ciência e Tecnologia. Educação Científica.
Tudo o que acontece na Terra e no espaço
você encontra aqui.
     

Apesar de fraca, terceira friagem do ano atinge Rondônia

Notícia enviada em 20/05/2007
por Daniel Panobianco - Ji Paraná/RO
Alguns previram dias atrás que uma frente-fria chegaria a Rondônia no sábado. Outros menos otimistas e confiantes levaram em consideração os dados dos computadores insistindo que não haveria mudança alguma do tempo no Estado. Mas de fato aconteceu, apesar de fraco, o terceiro fenômeno da friagem do ano entrou no Estado causando chuvas e queda de temperaturas.

Uma frente-fria esteve estacionada na fronteira do Brasil com a Bolívia desde a última quinta-feira, onde nessas localidades houve registro de chuva e temperaturas mais amenas. Em Guajará-Mirim principalmente, a chuva caiu de maneira mais uniforme e os termômetros não subiram muito. Na sexta-feira, o tempo fechou por completo no Estado, até em regiões mais quentes como Ji-Paraná e Ariquemes, onde a temperatura máxima não ultrapassou os 28°C, segundo dados do aeroporto local.

No sábado eis que de repente, as nuvens cresceram de tal forma, onde foram registrados diversos núcleos de chuvas e trovoadas, com alguns pontos de chuva muito forte nas regiões de Ariquemes, Jaru e Ji-Paraná. Essa seria a marca de que iria esfriar um pouco sim.

Mesmo que nem todo o Estado de Rondônia tenha sofrido a influência direta do sistema e a temperatura não tenha caído a tal ponto de se sentir frio, este foi sim o terceiro fenômeno da friagem ao atingir a Região Norte do Brasil. Esfriou mais no Acre que em Rondônia. Os principais critérios analisados foram à drástica mudança de escoamento na direção dos ventos, que mudaram de NW (noroeste) para SE (sudeste), onde essa direção já denota a penetração de um ramo frio e os níveis de pressão atmosférica que seguiram na retaguarda da frente e também entraram em Rondônia reforçando ainda mais a prova de um terceiro resfriamento.

A temperatura mínima na manhã desse domingo foi de 18°C em Vilhena, segundo dados do aeroporto local, 19°C em Cacoal, Ji-Paraná e Guajará-Mirim e não podendo ser diferente, os 23°C registrados em Porto Velho, segundo reporte do aeroporto Governador Jorge Teixeira.

Na semana que se inicia teremos, portanto, o quarto e logo em seguida, o quinto fenômeno da friagem do ano ao atingir o sul da Amazônia. A última rodada dos modelos numéricos enfoca para o primeiro pulso frio adentrando no Estado entre quarta e quinta-feira causando forte declínio nas temperaturas. A quinta friagem deverá entrar 48 depois, entre domingo e segunda-feira, dia 28, com novas quedas significativas.

Já adiantando que nas próximas semanas, o ar seco e quente não terá tanto destaque em Rondônia. Vem ai a sexta friagem do ano logo na primeira semana de junho!

Daniel Panobianco enviou 86 notícias








  ENVIE SUA NOTÍCIA   Edite sua assinatura
  
Cadastre sua assinatura


Título da Notícia


Escreva sua Notícia


Envie uma Foto (opcional)
     Ajuda




Seu Nome

Seu E-mail

Estado



Digite o código ao lado
SEM o primeiro caractere


  


Dicas para um bom texto

1 - Não escreva tudo em maiúsculas ou minúsculas. Use os acentos corretamente.
Use sempre um corretor ortográfico!

2 - Não escreva seu texto com apenas 1 parágrafo: com certeza faltarão informações.

3 - Não escreva textos longos: serão cansativos. Dê brilho à sua notícia. Seja um redator!

4 - Dê preferência às notícias em tempo real, que ocorrem próximos à você, como tremores, fenômenos atmosféricos, astronômicos, óticos e até de condições do trânsito comprometidas por fenômenos naturais.


MUITO IMPORTANTE

1 - Antes de serem publicados, todos os textos serão verificados.

2 - A cópia de material da internet é ilegal.
As notícias ou matérias devem ser escritas pelo próprio internauta.
Fotos enviadas devem ser livres de direitos autorais.

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Dignidade não consiste em possuir honrarias, mas em merecê-las" - Aristóteles