Espaço, Ciência e Tecnologia. Educação Científica.
Tudo o que acontece na Terra e no espaço
você encontra aqui.
     

Cadê a chuva em Santos e região

Notícia enviada em 09/11/2014
por Rodolfo Bonafim - São Paulo/SP
A maior parte dos tradicionais modelos numéricos de previsão de chuva, indicavam bons acumulados de chuvas para a capital, partes do interior e também para a Baixada Santista (Santos e região). É claro, alguns indicavam maiores, outros menores volumes pluviométricos, sendo que o modelo ETA apontava um acumulado entre 20 milímetros por metro quadrado e até 40 milímetros por metro quadrado de sexta-feira passada (07/11/2014) até hoje, domingo (09/11/2014) para a região da Baixada Santista!

Cadê a chuva volumosa? (Previsões oficiais falharam)

Como mencionei acima com relação aos modelos numéricos de previsão, uma vez que a atmosfera já contém um maior aporte de umidade (o que é normal para a época do ano, inclusive pela passagem de uma frente fria no meio desta semana), tudo indicava que o trânsito de nova frente neste final de semana, carregando mais umidade traria chuvas volumosas para diversas partes do interior, capital e arredores, especialmente na forma de pancadas acompanhadas de descargas elétricas (raios). De fato, áreas do oeste e noroeste paulistas sofreram a ação de instabilidades pré-frontais que causaram temporais acumulando razoáveis níveis de chuvas, com raio e rajadas de ventos de até 87km/h em Valparaíso, 81km/h em Ariranha e 79km/h em Lins.

Mas, em Santos e região, pouquíssima chuva. Por quê?

Brisa marinha organiza bloqueio invisível

Já comentei por diversas vezes, que o mar por meio da brisa, pode ser um repelente natural de trovoadas (ver meu recente reporte ",Brisa marinha repele trovoadas em Santos e região", em https://apolo11.com/minhanoticia.php?noticia=Brisa_marinha_repele_trovoadas_em_Santos_e_regiao&posic=dat_20141102-235114.inc).

E... não deu outra. A brisa marinha especialmente do quadrante sudeste ainda de certa forma ostensiva nesta época do ano, conseguiu espalhar as nuvens carregadas cumuliformes (tipo cúmulos-nimbos - Cbs), afastando situações de temporais que poderiam causar bons acumulados de chuva, inclusive com raios. Rigorosamente, até houve a ocorrência de fraquíssimas trovoadas, entre a tarde de sexta-feira e sábado, mas com pouquíssima precipitação.

Totais pluviométricos de Santos e região

Entre a tarde de sexta-feira (07/11/2014) e este domingo (09/11/2014), acumulou-se em Santos por meio do registro do pluviômetro da estação meteorológica Amigos da Água, apenas 05 milímetros por metro quadrado.

No total deste novembro 2014, temos ainda 25 milímetros por metro quadrado. Ficamos no aguardo da denonimada chuva volumosa!!!

Rodolfo Bonafim

Diretor Científico da ONG Amigos da Água

Rodolfo Bonafim enviou 942 notícias








  ENVIE SUA NOTÍCIA   Edite sua assinatura
  
Cadastre sua assinatura


Título da Notícia


Escreva sua Notícia


Envie uma Foto (opcional)
     Ajuda




Seu Nome

Seu E-mail

Estado



Digite o código ao lado
SEM o primeiro caractere


  


Dicas para um bom texto

1 - Não escreva tudo em maiúsculas ou minúsculas. Use os acentos corretamente.
Use sempre um corretor ortográfico!

2 - Não escreva seu texto com apenas 1 parágrafo: com certeza faltarão informações.

3 - Não escreva textos longos: serão cansativos. Dê brilho à sua notícia. Seja um redator!

4 - Dê preferência às notícias em tempo real, que ocorrem próximos à você, como tremores, fenômenos atmosféricos, astronômicos, óticos e até de condições do trânsito comprometidas por fenômenos naturais.


MUITO IMPORTANTE

1 - Antes de serem publicados, todos os textos serão verificados.

2 - A cópia de material da internet é ilegal.
As notícias ou matérias devem ser escritas pelo próprio internauta.
Fotos enviadas devem ser livres de direitos autorais.

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Servidores públicos são como livros numa estante: Quanto mais altos nas prateleiras, menos servem" - Paul Masson