Espaço, Ciência e Tecnologia. Educação Científica.
Tudo o que acontece na Terra e no espaço
você encontra aqui.
     

Causas do calor intenso e ar seco em Santos

Notícia enviada em 01/01/2014
por Rodolfo Bonafim - São Paulo/SP
Logicamente, a resposta mais simples ao tema em questão, seria dizer ",por que é verão",.

Ocorre que na realidade, assim como n inverno, no outono e na primavera, o verão tem muitas ",caras",, que variam de ano para ano.

Analisando cartas sinóticas e imagens de satélites, e já considerando experiências e peculiaridades do verão, ultimamente (de cinco dias para cá), a massa de ar de características semipermanentes e sazonais conhecida como ",Alta da Bolívia",, responsável pelo escoamento típico para esta época do ano, aliada ao J.B.N. - jato de baixos níveis (ventos com velocidade superior a 43 Km/h) tipicamente localizado no nível de 850 milibares (pressão do ar próxima à superfície), advecta muita umidade amazônica até o região da Bacia do Rio da Prata, entre a Argentina e o Uruguai, o que poderia ocasionar facilmente pancadas de chuvas acompanhadas de trovoadas (as famosas chuvas de verão) na região Sudeste, incluindo é claro, a capital paulista, Grande São Paulo, Vale do Paraíba e a Baixada Santista no litoral paulista...

No entanto, o que observamos são casos muito localizados de pancadas rápidas em pontos muito isolados sobre as citadas regiões do estado paulista.

Brisa marinha: ",repelente", natural de temporais

No litoral, em não raras situações, o que se vê é o calor intenso durante boa parte do dia, com até alguma formação de células convectivas (nuvens cúmulos-nimbos de trovoadas), mas com dissipação ao longo do final de tarde/início de noite ou ainda algumas pancadas muito rápidas e muito isoladas. A brisa marinha, como já comentei em diversos outros reportes, pode atuar no sentido de dissipar células convectivas (mas, nem sempre, pois as vezes até pode incrementar a atividade convectiva, sobretudo se houver encontro brusco desta com massas de ar instáveis provenientes do continente sobre a Serra do Mar) e é o que tem havido nestes últimos cinco dias... na Baixada Santista.

Além deste fato climatológico, destaque-se outro fato relevante para a dissipação das células convectivas: a descida desse fluxo de ventos que é de noroeste, ao transpor o desnível abrupto da Serra do Mar, sofre compressão e perda de umidade ao chegar à planície litorânea, desestimulando assim, a formação de nuvens mais pesadas e deixando o ar em estado de atenção (umidade relativa entre 20% e 30%).

Como ",desmontar", este padrão de calor intenso e ar muito seco?

Agora, só mesmo com a chegada de uma frente fria pela costa, para derrubar este padrão sinótico, o que pela previsão dos órgãos oficias de previsão do tempo, só acontecerá sábado próximo, dia 04 de janeiro de 2004.

Isso prevê que neste entretempo, o calor continuará reinando, porém menos intenso, incluindo nessa análise que com o enfraquecimento deste padrão sinótico, (redução do fluxo de noroeste seco), a probabilidade de pancadas de chuvas e trovoadas aumenta, especialmente na parte da tarde na Baixada Santista, porém na sexta-feira, poderá haver outro pico de máxima rondando os 38ºC em Santos, devido à aproximação da referida frente fria (aquecimento pré-frontal).

Nota: por esta análise, note-se que ao contrário de certos pensamentos correntes, nem sempre ventos do quadrante noroeste, são aqueles que antecipam a chegada de um sistema frontal....

Até lá, (sábado próximo), alguns cuidados básicos deveremos observar para benefício da saúde e do conforto pessoal:

Recomenda-se proteção máxima contra a radiação ultravioleta (U.v.), fazendo-se o uso de bonés e chapéus.

Para isso, deve-se usar filtros solares com fator de bloqueio adequado a cada tipo de pele.

Exercícios físicos sob a exposição direta do Sol devem ser evitados pelo menos até o crepúsculo.

Aparelhos de ar condicionado devem ser usados com cautela, pois emitem ozônio, que pode atacar as vias respiratórias (este ozônio é do ",mal",, pois não tem nada a ver com o ozônio estratosférico, que é do ",bem",, aquele que nos protege da radiação U.V.)

ALERTA!

Mesmo sob guarda-sóis na orla marítima não oferecem proteção total à pele, pois pela Lei física de Snell-Descartes, os raios refletidos por superfícies lisas tais como concreto ou cimento e areia da praia atingem o corpo, que assim recebe radiação solar indireta, mas nem tampouco segura!

Bom ",calor", a todos!

Rodolfo Bonafim enviou 942 notícias








  ENVIE SUA NOTÍCIA   Edite sua assinatura
  
Cadastre sua assinatura


Título da Notícia


Escreva sua Notícia


Envie uma Foto (opcional)
     Ajuda




Seu Nome

Seu E-mail

Estado



Digite o código ao lado
SEM o primeiro caractere


  


Dicas para um bom texto

1 - Não escreva tudo em maiúsculas ou minúsculas. Use os acentos corretamente.
Use sempre um corretor ortográfico!

2 - Não escreva seu texto com apenas 1 parágrafo: com certeza faltarão informações.

3 - Não escreva textos longos: serão cansativos. Dê brilho à sua notícia. Seja um redator!

4 - Dê preferência às notícias em tempo real, que ocorrem próximos à você, como tremores, fenômenos atmosféricos, astronômicos, óticos e até de condições do trânsito comprometidas por fenômenos naturais.


MUITO IMPORTANTE

1 - Antes de serem publicados, todos os textos serão verificados.

2 - A cópia de material da internet é ilegal.
As notícias ou matérias devem ser escritas pelo próprio internauta.
Fotos enviadas devem ser livres de direitos autorais.

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Um general estúpido é capaz de ganhar batalhas quando o general inimigo é mais estúpido ainda" - B. Shaw