Espaço, Ciência e Tecnologia. Educação Científica.
Tudo o que acontece na Terra e no espaço
você encontra aqui.
     

Entrechoque radical em Santos!!!!

Notícia enviada em 28/07/2012
por Rodolfo Bonafim - São Paulo/SP
Este ano já tivemos um entrechoque fora de época (entrechoque é o encontro entre duas massas de ar de características distintas: uma aquecida e seca oriunda do interior do continente e outra advectada do mar, portanto fria e úmida): veja em https://apolo11.com/minhanoticia.php?noticia=Entrechoque_fora_de_epoca_em_Santos_e_regiao&posic=dat_20120613-153401.inc.

É normal desde o final de julho e meados de agosto ocorrer esse fenômeno no litoral paulista, porém, esta semana foi sem dúvidas interessante, pois no entrechoque convencional, o litoral fica com céu de nublado a encoberto ou sob nevoeiro e no máximo com chuviscos muito ocasionais. Desta vez foi inusitado, (embora eu já o tenha de certa forma previsto em https://apolo11.com/minhanoticia.php?noticia=Quao_escuro_e_o_seu_ceu___&posic=dat_20120726-031730.inc), mas vejamos primeiro façamos uma análise climática desta semana: no início em Santos e região, tempo ensolarado e temperaturas relativamente altas, enquanto um sistema frontal permanecia estacionário sobre a região sul do país, pois a massa de ar de alta pressão Atlântica, aquecida e seca o bloqueava. Um ",vacilo", dessa massa, fez com que o ramo costeiro desse sistema frontal avançasse sobre o litoral sul paulista, o suficiente para que o tempo em Santos tivesse uma mudança brusca: chuviscos e temperatura máxima que não passou de meros 22,2ºC, registrados na Vila Belmiro. Isso foi nesta quarta-feira passada. Já na quinta-feira, o tempo melhorou um pouquinho, pois o sistema havia recuado, fruto da ",batalha",entre o ar frio e o ar quente....

Finalmente ontem na sexta tivemos um dia de entrechoque nada convencional, pois agora, o céu ficou totalmente encoberto e com chuva leve. A máxima foi de somente 22,4ºC em Santos. Motivo: o sistema ganhou certo fôlego de novo, influenciando o litoral desde o paulista até o sul fluminense (Angra dos Reis). Enquanto isso no planalto e interior de SP, dia de Sol, temperaturas elevadas, entre os 26ºC (Congonhas) até 33ºC (Ribeirão Preto). Vejam, a enorme diferença entre o litoral, planalto e interior. Em Guaratinguetá no Vale do Paraíba, máxima de 30ºC. A umidade relativa do ar nestas regiões foi muito baixa....

Procurando explicar o entrechoque, na realidade, nem é preciso o ingresso de frente fria, uma vez que nesta época do ano, as águas na costa paulista estão no ",auge", das menores temperaturas do ano e com isso, ventos ostensivos dos quadrantes sudeste e leste oriundos de regiões onde o mar está mais aquecido, carregam boa quantidade de calor e vapor de água e ao chegarem nas proximidades da costa paulista, resfriam-se, condensando-se em gotículas de tamanhos inferiores à casa dos centésimos de milimetro e assim formando nebulosidade baixa ou até fortes nevoeiros. No fundo, é o mesmo mecanismo que forma o típico nevoeiro de advecção litorâneo. Isso acontece em uma época do ano no litoral paulista, enquanto em outra regiões do mundo, como a costa chilena e peruana, é um fato quase permanente, já que a temperatura superficial do Pacífico nesta região é baixa na maior parte do ano, formando um tipo de ",fog",, porém não chove ostensivamente na região, ao contrário das regiões banhadas por mares quentes, caso do Caribe e Golfo do México, onde o calor armazenado pelas águas é combustível potente para formação de tempestades tropicais e furacões. Mas, no caso do entrechoque ",santista",, as águas estão no auge de baixas temperaturas e assim não há ar quente para subir, resfriar e chover, pelo contrário as nuvens baixas formadas não precisam subir e condensam-se apenas, formando as neblinas, névoas ou nevoeiros... Por curiosidade, São Francisco na Califórnia é uma das cidades campeãs em fog, pois as águas do Pacífico que a banha é fria em boa parte do ano. Também no Japão, onde o ar quente e úmido sopra para o interior desse país oriundo de áreas sobre a corrente marítima quente de Kuroshio no Pacífico, só para se resfriar à medida que alcança a corrente fria de Oyoshio, perto da costa. No caso da costa chliena e Peruana, as águas do Pacífico são frias devido a Corrente de Humboldt. É aí, que é possível pescar-se peixes de águas frias do Atlântico norte, tais como arenques e salmões...

Na imagem anexa, extraída do canal ",Weather Channel Brasil",, é possível ver que as temperaturas na costa Atlântica da América do Sul são mais altas em relação às temperaturas da costa pacífica...

Por aí, se conclui como os oceanos influem nas condições de tempo e formação de nuvens, afinal dois terços do planeta são cobertos de água e essa água é ótima para guardar energia....

Rodolfo Bonafim enviou 942 notícias








  ENVIE SUA NOTÍCIA   Edite sua assinatura
  
Cadastre sua assinatura


Título da Notícia


Escreva sua Notícia


Envie uma Foto (opcional)
     Ajuda




Seu Nome

Seu E-mail

Estado



Digite o código ao lado
SEM o primeiro caractere


  


Dicas para um bom texto

1 - Não escreva tudo em maiúsculas ou minúsculas. Use os acentos corretamente.
Use sempre um corretor ortográfico!

2 - Não escreva seu texto com apenas 1 parágrafo: com certeza faltarão informações.

3 - Não escreva textos longos: serão cansativos. Dê brilho à sua notícia. Seja um redator!

4 - Dê preferência às notícias em tempo real, que ocorrem próximos à você, como tremores, fenômenos atmosféricos, astronômicos, óticos e até de condições do trânsito comprometidas por fenômenos naturais.


MUITO IMPORTANTE

1 - Antes de serem publicados, todos os textos serão verificados.

2 - A cópia de material da internet é ilegal.
As notícias ou matérias devem ser escritas pelo próprio internauta.
Fotos enviadas devem ser livres de direitos autorais.

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Um general estúpido é capaz de ganhar batalhas quando o general inimigo é mais estúpido ainda" - B. Shaw