Espaço, Ciência e Tecnologia. Educação Científica.
Tudo o que acontece na Terra e no espaço
você encontra aqui.
     

Garoa em Santos

Notícia enviada em 25/08/2013
por Rodolfo Bonafim - São Paulo/SP
A garoa paulistana já não é tão marcante como outrora!

O aquecimento local urbano devido ao ",desenvolvimento desenfreado", ou não sustentado da metrópole paulistana, mudou bastante o cenário climático desta megacidade....

Enquanto isso, no reporte anterior, relatei a temporada de nevoeiros intensos atrasada no litoral paulista.

De fato, analisando imagens e gráficos da TSM (temperatura superficial do mar), nota-se certo atraso neste inverno de 2013, do auge das menores temperaturas superficiais marinhas nas costa paulista, fator preponderante que combinado a maior organização da massa tropical aquecida e seca do interior do continente, em todo inverno, particularmente em finais de julho e início de agosto, deve causar nevoeiros que de tão fortes podem paralisar até por horas as travessias de balsas e barcas entre Santos e Guarujá e Guarujá - Bertioga!

Mas, este inverno 2013, reservou surpresas, pois o mesmo teve um início ameno (menos rigoroso em relação a anos anteriores, exceto 2012), no entanto, uma das mais fortes massas polares dos últimos 20 anos atingiu o centro-sul brasileiro, mudando radicalmente o quadro de amenidade, e, cerca de duas semanas depois, outra massa polar, embora menos forte, também originou dias bastante frios na Baixada Santista, por exemplo, sobretudo, que mesmo tendo sido erupções de ar polar com intensa componente continental (ar muito frio e seco), o ramo litorâneo do sistema frontal esteve carregado de vapor de água precipitável (chuva), portanto, o litoral paulista foi bastante atingido... Caso contrário, se houvesse invasão de massa polar apenas pelo continente, certamente o frio teria sido consideravelmente menos ostensivo na Baixada.

Bem, geralmente, na maior parte dos invernos, após o período de invasões de massas polares (usualmente a partir de agosto), segue-se o refortalecimento da massa tropical aquecida e seca continental, pois as terras já estão voltando a se aquecer e vão assim, bloqueando as frentes e massas frias na região sul do Brasil. Tal, não aconteceu ainda este ano, pois a massa tropical não está tão bem estruturada como nos anteriores, pois se estivesse, poderíamos ter experimentado recordes de altas temperaturas nas regiões norte e centro-oeste do interior paulista, bem comno extremos de ar seco, até na capital paulista, o que em contrapartida combinado este efeito com a ação da brisa marinha mais ostensiva de sudeste nesta época do ano, causaria os tais intensos nevoeiros marítimos chamados de advecção e o entrechoque (encontro de duas massas de ar de diferentes características - uma quente e seca do continente e outra fria e úmida do mar).

Resultado desta combinação: além dos citados nevoeiros, o entrechoque origina dias nublados no litoral e com temperaturas amenas (máximas entre 20ºC e 23ºC no máximo). Enquanto o tempo é ameno na costa, no planalto paulista, a partir de São Bernardo do Campo e Diadema, os dias são ensolarados, secos e com temperaturas máximas de até 30ºC!

De fato, neste ano, o que aconteceu, foi apenas alguns dias após a mais recente massa de ar polar, com máximas ligeiramente mais baixas em relação à capital e dois dias, incluindo este sábado (24 de agosto), contando com céu encoberto e garoa (como cita o título deste reporte) e é claro, máxima de apenas 20,5ºC medido na minha estação ambiental em Santos. Na Base Aérea do Guarujá (Distrito de Vicente de Carvalho), máxima menor: 19ºC!

Como as frentes frias estão, neste época do ano, sofrendo discreto bloqueio (existe uma ondulando de forma semi-estacionária no Paraná), mas conseguem avançar, o litoral paulista e o Vale do Ribeira, no sul do estado paulista, recebem a advecção (transporte horizontal) de bandas de nuvens baixas, antes de outras regiões paulistas, devido à certa infiltração úmida avançando pelo oceano devido à frente fria semi-estacionária relatada logo acima, que de certa forma encontrando-se com a massa tropical seca (embora não tão acentuada como em anos anteriores), causa tempo nublado e ameno!

No anexo, temos uma imagem do satélite AVHRR/NOAA, do estado paulista, na banda do infravermelho próximo das 19:08:12 de 24 de agosto (ontem).

Reparem nas camadas de nuvens baixas cobrindo o litoral paulista e a camada de nuvens altas cobrindo boa parte das outras regiões paulistas, nuvens estas que não chegam a encobrir o Sol!

Fonte: Cepagri

Rodolfo Bonafim

Diretor Científico da ONG Amigos da Água

Especialista em Climatologia, Astronomia e Geologia Ambiental)

Rodolfo Bonafim enviou 942 notícias








  ENVIE SUA NOTÍCIA   Edite sua assinatura
  
Cadastre sua assinatura


Título da Notícia


Escreva sua Notícia


Envie uma Foto (opcional)
     Ajuda




Seu Nome

Seu E-mail

Estado



Digite o código ao lado
SEM o primeiro caractere


  


Dicas para um bom texto

1 - Não escreva tudo em maiúsculas ou minúsculas. Use os acentos corretamente.
Use sempre um corretor ortográfico!

2 - Não escreva seu texto com apenas 1 parágrafo: com certeza faltarão informações.

3 - Não escreva textos longos: serão cansativos. Dê brilho à sua notícia. Seja um redator!

4 - Dê preferência às notícias em tempo real, que ocorrem próximos à você, como tremores, fenômenos atmosféricos, astronômicos, óticos e até de condições do trânsito comprometidas por fenômenos naturais.


MUITO IMPORTANTE

1 - Antes de serem publicados, todos os textos serão verificados.

2 - A cópia de material da internet é ilegal.
As notícias ou matérias devem ser escritas pelo próprio internauta.
Fotos enviadas devem ser livres de direitos autorais.

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Até os mais estúpidos entendem o que um rico quer dizer, mas nem os mais doutos entendem o que um pobre está dizendo" - Provérbio Chinês