Espaço, Ciência e Tecnologia. Educação Científica.
Tudo o que acontece na Terra e no espaço
você encontra aqui.
     

Interessante fenômeno climático entre o litoral e interior paulista!!!!

Notícia enviada em 26/06/2010
por Rodolfo Bonafim - /SP
Os paulistanos e demais turistas que desceram a Serra para curtir as delícias do litoral, especialmente em santos e região, movidos pelo tempo de certo modo aquecido e seco, encontraram hoje, praias emolduradas por grande cobertura de nuvens baixas e névoa, com breves intervalos de mormaço leve e temperaturas amenas, na faixa dos 22,5ºC em Santos e Guarujá...

Vamos ao relato, procurando causas para esse contraste!

Conforme havia comentado em relatos passados, este inverno segundo apontam modelos climatológicos, tem boa probabilidade de contar com bons intervalos de temperaturas agradáveis e baixa umidade relativa do ar entre invasões de frentes frias e massas de ar polar na retaguarda. Bem, isso já ocorreu semana passada, quando mesmo aqui na Baixada Santista, as máximas atingiram a casa dos 34ºC (na estação da Vila Belmiro e Base Aérea do Guarujá) e a umidade relativa baixou para a casa dos 18%, batendo cidades tipicamente secas nessa época do ano, como Presidente Prudente, Araçatuba, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto, no interior do estado paulista.... E após a passagem de outra frente fria, desta feita pelo oceano, a massa de ar frio migratória pós-frontal foi de fraca intensidade, trazendo sobretudo chuviscos e pancadas de chuva por vezes moderadas em Santos e região. Foi nesse curto período entre a segunda-feira (21/06) e a quarta-feira (22/06), que tivemos o registro da menor temperatura máxima do ano em Santos: apenas 19,9ºC (terça-feira). O tempo nublado e úmido, ao contrário do tempo aquecido e seco (que produz máximas maiores durante o dia e mínimas menores nas madrugadas), permite pequena amplitude térmica, como por exemplo, na terça-feira, máxima de 19,9ºC e mínima de 18,2ºC, uma diferença entre a máxima e a mínima de apenas 1,7ºC!!!.

Mas, o foco desse relato é a volta da massa de ar seco sobre o sudeste e centro-oeste do país (saliento que durante a passagem da recente frente fria pelo oceano, o interior paulista, pouco foi influenciado, recebendo somente alguma infiltração de nuvens baixas, no máximo até Jundiaí e arredores, tais como Campo Limpo Paulista, Caieiras, Cajamar, Cabreúva, etc). Mas, vem a pergunta: se estamos sob influência da massa de ar seco novamente, por que este sábado, o tempo encontra-se encoberto, com temperaturas amenas e algum mormaço muito leve na Baixada Santista, enquanto no planalto (capital, Grande São Paulo e Vale do Paraíba, regiões que compõem o chamado leste paulista), tem insolação maior e menos nuvens que no litoral?

Resposta: a Baixada Santista por se situar na costa, contar a seu fundo com os contrafortes abruptos da Serra do Mar e ainda estar na zona de transição entre o encontro das massas de ar tropicais do norte e subtropicais do sul, sendo o clima da Baixada um clima Tropical úmido de transição, recebe neste sábado o entrechoque de duas massas de ar de características diferentes: a massa de ar seco que ao descer a serra encontra-se com o ar de inflitração marinha provocado pela advecção de umidade do oceano para a costa, devido à intensificação da brisa marinha (ventos do quadrante sudeste).

Este apesar de interessante, não é um fenômeno incomum no litoral. O que é de certa forma incomum, é que geralmente este fenômeno ocorre com muito mais frequência em meados de Julho e Agosto, quando a temperatura supeperficial da água do oceano Atlântico está mais baixa, proporcionando tempo ameno no litoral e mais aquecido e seco no interior. Eatmos, pois, tendo o entrechoque ainda em Junho.

Motivos: o deslocamento do residual do El Niño, agora só encontrado nas águas do litoral do Nordeste, onde foi uma das causas do tempo severo (chuvoso demais), especialmente em Pernambuco e Alagoas, resfriando pouco mais rapidamente as águas do oceano adjacente ao litoral sul da região sudeste? (litoral sul paulista, Baixada Santista e parte do litoral norte paulista).

O certo e fato comprovado é a borda da Massa de ar de Alta Pressão do Atlântico, influenciando o leste do país, desde nosso litoral até o nordeste, seja em alguns momentos, propiciando tempo seco, seja propiciando tempo nublado e úmido, seja propiciando o entrechoque prematuro, fruto do encontro dessas duas massas de ar diferentes, aqui no nosso litoral paulista...

Abraços.

Rodolfo Bonafim

Diretor-científico da ONG Amigos da Água.

Fones: (13) 3028-0396, (13) 9758-9448 , (11) 2865-7308 e (11) 3876-5211

Rodolfo Bonafim enviou 942 notícias








  ENVIE SUA NOTÍCIA   Edite sua assinatura
  
Cadastre sua assinatura


Título da Notícia


Escreva sua Notícia


Envie uma Foto (opcional)
     Ajuda




Seu Nome

Seu E-mail

Estado



Digite o código ao lado
SEM o primeiro caractere


  


Dicas para um bom texto

1 - Não escreva tudo em maiúsculas ou minúsculas. Use os acentos corretamente.
Use sempre um corretor ortográfico!

2 - Não escreva seu texto com apenas 1 parágrafo: com certeza faltarão informações.

3 - Não escreva textos longos: serão cansativos. Dê brilho à sua notícia. Seja um redator!

4 - Dê preferência às notícias em tempo real, que ocorrem próximos à você, como tremores, fenômenos atmosféricos, astronômicos, óticos e até de condições do trânsito comprometidas por fenômenos naturais.


MUITO IMPORTANTE

1 - Antes de serem publicados, todos os textos serão verificados.

2 - A cópia de material da internet é ilegal.
As notícias ou matérias devem ser escritas pelo próprio internauta.
Fotos enviadas devem ser livres de direitos autorais.

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"A história é uma galeria de quadros onde há poucos originais e muitas cópias" - Tocqueville