Espaço, Ciência e Tecnologia. Educação Científica.
Tudo o que acontece na Terra e no espaço
você encontra aqui.
     

Alerta: alto risco de chuvas fortes em Santos e região

Notícia enviada em 16/01/2014
por Rodolfo Bonafim - São Paulo/SP
TEMPORAIS COM RAIOS NA BAIXADA SANTISTA TEM ORIGEM NO PREDOMÍNIO DA CIRCULAÇÃO DE CORRENTES DE VENTOS DO INTERIOR, JÁ QUE O MAR E A BRISA MARINHA SÃO REPELENTES NATURAIS DE TROVOADAS!

Em aproximadamente 22 anos de observação climatológica da Baixada Santista e, pela análise dos modelos de prognósticos, cartas sinóticas e imagens de satélites, observo que desde o final de 2013 e início de 2014, o padrão climático padrão no estado de São Paulo, é o fluxo de noroeste. O que vem a ser isto?

Bem, trata-se de correntes de ventos que compõem o chamado Jato Subtropical de Baixos Níveis, que consistem em ventos fortes. Tais ventos são atraídos desde o interior do continente, onde há uma área de alta pressão relativa, enquanto nas Regiões Sul e parte da Região Sudeste, o padrão sinótico predominante, são áreas de baixa pressão. Consequentemente, este fluxo de noroeste que já é composto de ventos que carregam pouca umidade, ao transporem o desnível abrupto da Serra do Mar, sofrem compressão e assim ficam mais aquecidos e ainda mais secos. Resultado: na primeira semana deste janeiro tivemos temperaturas muito próximas dos 40ºC em Santos, sensações térmicas de até 44ºC e umidade relativa que baixou para meros 22%, considerado pela Organização Mundial da Saúde, como estado de atenção! Conclusão: em anos anteriores, as chuvas calamitosas concentraram-se na Serra fluminense e Santa Catarina, mas agora, temos o núcleo de potencial de precipitações (chuvas), concentrado no estado paulista!

Fluxo de noroeste encontra áreas de instabilidades a partir da Região Sul!

Porém, a partir desta semana, a infiltração de umidade tem sido alta a partir do encontro desta massa de ar quente continental (fluxo de noroeste) com massas de ar úmidas a partir do sul do país. Consequência imediata: o calor diurno aliado à umidade local mais a ação deste choque de massas têm provocado várias temporais acompanhados de muita descargas elétricas (raios) e a partir desta quinta-feira, com a aproximação de uma frente fria, o que proporcionará alto risco de chuvas fortes que aliadas à baixa drenagem das galerias pluviais, em decorrência também do descarte de detritos e entulhos nas vias públicas e a geografia da região com muitos morros, serras, vales e manguezais, podem causar transtornos à população da Grande São Paulo, capital, Baixada Santista e Vale do Paraíba!

Quantos aos raios, as medidas já sabidas de segurança, devem permanecer junto à população!!!!!

Rodolfo Bonafim

Diretor Científico da ONG Amigos da Água (especialista em Climatologia, Astronomia e Geologia Ambiental)

Imagem anexa: a partir de Decea/Redemet/Ipmet/Cptec/Inpe)

Rodolfo Bonafim enviou 942 notícias








  ENVIE SUA NOTÍCIA   Edite sua assinatura
  
Cadastre sua assinatura


Título da Notícia


Escreva sua Notícia


Envie uma Foto (opcional)
     Ajuda




Seu Nome

Seu E-mail

Estado



Digite o código ao lado
SEM o primeiro caractere


  


Dicas para um bom texto

1 - Não escreva tudo em maiúsculas ou minúsculas. Use os acentos corretamente.
Use sempre um corretor ortográfico!

2 - Não escreva seu texto com apenas 1 parágrafo: com certeza faltarão informações.

3 - Não escreva textos longos: serão cansativos. Dê brilho à sua notícia. Seja um redator!

4 - Dê preferência às notícias em tempo real, que ocorrem próximos à você, como tremores, fenômenos atmosféricos, astronômicos, óticos e até de condições do trânsito comprometidas por fenômenos naturais.


MUITO IMPORTANTE

1 - Antes de serem publicados, todos os textos serão verificados.

2 - A cópia de material da internet é ilegal.
As notícias ou matérias devem ser escritas pelo próprio internauta.
Fotos enviadas devem ser livres de direitos autorais.

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O tempo é só o que nos separa da morte" - Ernest Hemingway