Espaço, Ciência e Tecnologia. Educação Científica.
Tudo o que acontece na Terra e no espaço
você encontra aqui.
     

O ruído-lamento das árvores sedentas

Notícia enviada em 22/09/2014
por Rodolfo Bonafim - São Paulo/SP
Nestes tempos de estiagem e desabastecimento de água, e aproveitando esse restinho do dia dedicado às árvores (21 de setembro), escrevo um reporte sobre aparentes estranhos ruídos oriundos de árvores que sofrem o stress hídrico devido à seca!

Mas, antes de tudo, é preciso definir alguns conceito elementares acerca da vida vegetal e sua dependência de água, assim como de qualquer outro ser vivo, seja animal ou humano.

Defini-se xilema ao tecido das plantas vasculares por onde circula a água com sais minerais dissolvidos - a seiva bruta - desde a raiz até às folhas. Nas árvores o xilema secundário é o constituinte da madeira ou lenha.

As árvores acabam emitindo bolhas de ar como que tentando chamar à atenção de que estão sofrendo por falta de água durante o período de seca. sons (ondas sonoras) são emitidas em uma frequência 100 vezes mais veloz do que pode ser percebido pela audição humana.

Assim como os humanos produzem um ruído característico quando tentam desesperadamente respirar em ambientes sufocantes ou repletos de fumaça, as árvores emitem ultrassns que chegam a produzir de estalos na tentativa e esforço de captar qualquer umidade disponível no meio ambiente a fim de sobreviver durante uma seca.

A seiva (alimento) sobe pela árvore por entre as raízes através do tronco, sofrendo evaporação pela superfície das folhas (evapo-transpiração). É justamente a transpiração que ",aspira", a seiva para as folhas. No interior do ",duto", da seiva, a coluna de água está sob tensão, à semelhança de uma corda de violão ",tensa",. Durante a temporada de seca, a transpiração aumenta a tensão da coluna líquida é tão intensa, que a mesma pode se romper como uma corda, emitindo um ruído característico. Assim sendo, a árvore não consegue mais reter a seiva...

De acordo com pesquisadores da Universidade de Grenoble na França, o xilema em tempos de seca precisa trabalhar mais para absorver a água subterrânea e por conta desse fato, o stress pode causar a ruptura do duto de água, produzindo bolhas de ar (cavitação) que podem provocar a morte da árvore....

Estes cientistas franceses descobriram por meio de experimentos que cerca de metade dos sons emitidos pela árvore por cavitação, fazem parte do processo de esforços feitos pela árvore tentando ",beber", água.

No futuro, esperamos que breve, silvicultores poderiam através de detectores de ultrassons (que são um tipo de som inaudível pelo ser humano), descobrir pontos de stress hídrico nas árvores em tempos de seca, e assim, evitar danos permanentes às mesmas...

Acompanhando este reporte, envio um link do Youtube sobre o tema. Imaginemos quantas árvores podem estar passando por este processo de sofrimento por conta da seca???

http://www.youtube.com/watch?v=uWL0EoZh09w

Rodolfo Bonafim

Diretor Científico da ONG Amigos da Água

Rodolfo Bonafim enviou 942 notícias








  ENVIE SUA NOTÍCIA   Edite sua assinatura
  
Cadastre sua assinatura


Título da Notícia


Escreva sua Notícia


Envie uma Foto (opcional)
     Ajuda




Seu Nome

Seu E-mail

Estado



Digite o código ao lado
SEM o primeiro caractere


  


Dicas para um bom texto

1 - Não escreva tudo em maiúsculas ou minúsculas. Use os acentos corretamente.
Use sempre um corretor ortográfico!

2 - Não escreva seu texto com apenas 1 parágrafo: com certeza faltarão informações.

3 - Não escreva textos longos: serão cansativos. Dê brilho à sua notícia. Seja um redator!

4 - Dê preferência às notícias em tempo real, que ocorrem próximos à você, como tremores, fenômenos atmosféricos, astronômicos, óticos e até de condições do trânsito comprometidas por fenômenos naturais.


MUITO IMPORTANTE

1 - Antes de serem publicados, todos os textos serão verificados.

2 - A cópia de material da internet é ilegal.
As notícias ou matérias devem ser escritas pelo próprio internauta.
Fotos enviadas devem ser livres de direitos autorais.

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O tempo é só o que nos separa da morte" - Ernest Hemingway