Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Espaço - Brasil no Espaço
Terça-feira, 21 mar 2006 - 19h53

Experimentos no espaço: Teste de evaporadores capilares em ambiente de microgravidade

Apresentação das experiências que deverão ser realizadas pelo
astronauta Marcos Pontes durante sua permanência no espaço

Instituição: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Controlar a temperatura interna em um satélite é fundamental para o funcionamento dos circuitos eletrônicos. Visando desenvolver tecnologia nacional nesse sentido, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) , referência na América Latina na área de Engenharia Mecânica, envia à Estação Espacial Internacional (ISS) um experimento com o objetivo de desenvolver e aperfeiçoar o cnohecimento de controle térmico para satélites.

O projeto contribui para o alcance da autonomia no setor, uma vez os dispositivos utilizados para controlar a temperatura em satélites brasileiros são comprados em outros países, além de representar uma janela de oportunidade para as empresas brasileiras em um ramo de alta tecnologia.

Área do conhecimento: Engenharia Mecânica
Instituição: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Estado: Santa Catarina
Equipe:
Edson Bazzo
Eduardo G Reimbrecht
Saulo Guths
Heitor V. R. Camargo
Eduardo Wulff Hirano
Raul Gohr Jr
Marcelo de Assis Corrêa
Marcelo Nogoseke
Lucas Freitas Berti
Victor Cezar Freitas
Rafael Branco dos Santos
Edevaldo Brandilio Reinaldo

Propósito do projeto
O experimento é formado por dois evaporadores capilares montados em dois circuitos bifásicos com capacidade de transferência de calor de até 100 W, utilizando acetona como fluido de trabalho. O propósito do projeto é desenvolver e aperfeiçoar tecnologia nacional em sistemas de bombeamento capilar para controle térmico de satélites e equipamentos utilizados em ambiente de microgravidade.

Leia a entrevista com Edson Bazzo, coordenador do experimento

1. Como funciona o experimento?
O experimento funciona como um ciclo de refrigeração, com a propriedade de transportar calor de um ambiente quente para um ambiente frio, sem a necessidade de bombas, compressores ou qualquer agente externo para acionamento mecânico.

2. Qual o desafio tecnológico relacionado com o mesmo?
Testar novas concepções de evaporadores capilares e qualificar tecnologia nacional para uso em ambiente de microgravidade.

3. Em que equipamentos espaciais os sistemas de bombeamento podem ser utilizados?
Geralmente satélites e sondas espaciais, onde o controle térmico é necessário e não há disponibilidade de energia elétrica para acionamento de dispositivos mecânicos.

4. Este sistema também pode ser adaptado para uso na Terra?
Pode desde que sejam observados as questões técnicas relacionadas às forças gravitacionais.

5. Um sistema de bombeamento capilar responde normalmente por que porcentagem do resfriamento de um equipamento espacial?
Depende apenas das necessidades do projeto. É uma decisão de projeto que estará influenciada por questões técnicas e econômicas.


GLOSSÁRIO

CAPILARIDADE
É o efeito associado ao deslocamento de líquido por ação de forças moleculares, como ocorre em superfícies micro-ranhuradas e materiais porosos (esponja, pavio de velas ou lampiões, etc)

EVAPORADOR CAPILAR
Componente responsável pela sucção de líquido e absorção de calor de sistemas de refrigeração, que dispensa o uso de acionamento mecânico.

SISTEMA DE BOMBEAMENTO CAPILAR
Consiste no dispositivo projetado para transportar calor da fonte quente para uma fonte fria, que dispensa o uso de acionamento mecânico para movimentação do fluido térmico.

FLUIDO DE TRABALHO
Agente utilizado para transportar calor da fonte quente para a fonte fria (amônia, acetona, metanol, água, etc).







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Dignidade não consiste em possuir honrarias, mas em merecê-las" - Aristóteles