Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Mudanças Climáticas
Quarta-feira, 19 mai 2010 - 09h02

Aquecimento Global provoca elevação da Groenlândia

Situada no Atlântico Norte, a nordeste do Canadá, a Groenlândia tem grande parte de sua costa formada por uma espessa calota de gelo com mais de 2 quilômetros de espessura que pressiona a camada rochosa logo abaixo. Agora, um novo estudo feito na Universidade de Miami mostra que o gelo está derretendo tão rapidamente que a camada de terra abaixo da geleira já está subindo de elevação.

Derretimento do gelo na Groenlândia

Segundo o estudo, algumas áreas costeiras estão se elevando cerca de dois centímetros por ano e se continuar nesse ritmo esse número poderá acelerar ainda mais e chegar a cinco centímetros por ano até 2025. A conclusão é de Tim Dixon, professor de geofísica da Escola Rosenstiel de Ciências Marinhas da Universidade de Miami e principal investigador do estudo.

Segundo Dixon, há muitos anos já se sabe que as mudanças climáticas estão contribuindo para o derretimento das geleiras da Groenlândia, mas o que é surpreendente e um pouco preocupante é que o gelo está derretendo tão rápido que o soerguimento da terra já é observável.

A ideia por trás do estudo, publicado pela revista científica Nature Geoscience, é que a perda da cobertura de gelo faz a Groenlândia perder peso, fazendo com que a superfície rochosa por baixo comece a se elevar. De acordo com Shimon Wdowinski, coautor do estudo, o mesmo processo também está ocorrendo nas ilhas da Islândia e Svalbard, que também têm calotas de gelo.


"Durante as eras glaciais e períodos de acumulação de gelo, o gelo encobria a terra. Quando o gelo derreteu, grandes faixas de terra ficaram descobertas", disse diz Wdowinski. "Nosso estudo é bastante coerente com um conjunto de indicadores do aquecimento global, confirmando que o derretimento do gelo e a consequente elevação do nível do mar são problemas reais e bastante significativos".

Para realizarem o estudo, os cientistas utilizaram receptores de GPS posicionados nos costões rochosos da Groenlândia e coletaram os dados desde 1995. As informações mostraram com alta precisão o deslocamento da ilha, bem como a velocidade vertical e a aceleração de cada estação GPS. Outros equipamentos foram instalados no interior da ilha.

O estudo revelou que nas áreas interiores o ritmo está balanceado e as perdas anuais de gelo causadas pelo derretimento são repostas por novas acumulações. Nas áreas costeiras, no entanto, as perdas são bastante significativas e são mais pronunciadas nas áreas mais quentes da costa, onde o gelo está derretendo mais rapidamente. Ainda de acordo com o paper (trabalho científico), o soerguimento parece ter começado no final de 1990.

O derretimento do gelo da Groenlândia é alvo de intensos estudos sobre sua participação na elevação global do nível do mar. No entender de Yan Jiang, que também assina o trabalho, se a aceleração da elevação e do derretimento continuar na atual taxa, a Groenlândia poderá em breve tornar-se o maior contribuinte para o aumento global do nível do mar.


Arte: Modelo tridimensional de 2003 mostra em rosa as áreas da Groenlândia onde a aceleração da perda de gelo é mais intensa. Credito: Nasa.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Roubar não é só meter a mão na carteira das pessoas. Roubar é gastar errado com mordomias, com obras faraônicas, privilegiando quem já tem." - Ciro Gomes