Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Mudanças Climáticas
Terça-feira, 27 jul 2010 - 10h21

Clima: valores extremos de calor nunca registrados surpreendem

A Rússia central vive a onda de calor mais intensa das últimas décadas. Moscou, a capital, registrou 37,2º C nesta segunda-feira (26), a temperatura mais alta em 130 anos de medições oficiais no país. O recorde anterior foi estabelecido em julho de 1920, quando os termômetros marcaram 36,8º C.

temperatura média em Moscou durante o ano

Os valores surpreendem a população acostumada a verões amenos, com temperaturas variando entre 18º C e 22º C. De acordo com o Centro Panrusso de Exposições (VVTs), as temperaturas superaram os 35 graus só em outros seis anos em um dia do verão. O ano de 2010 é diferente de todos os outros, pois a temperatura já passou dos 35 graus cinco vezes neste mês de julho. O Serviço de Meteorologia local prevê mais calor para esta semana com temperatura de até 39ºC.

O calor excessivo tem sido registrado desde o final do mês passado em várias outras regiões da Rússia e chama a atenção de estudiosos e grupos ambientalistas que sugerem efeitos do aquecimento global. Sem conclusões antecipadas, o fato é que os resultados dessa onda de calor são catastróficos.

Na produção agrícola a pior seca em décadas já destruiu 9 milhões de hectares, o equivalente a um quinto da safra total deste ano. O clima seco e quente fez 945 focos de fogo surgirem na semana passada. Na capital, o nível de poluição chega a sete vezes mais do que o normal.

O Ministério de Situações de Emergência registrou pelo menos 1.200 mortes por afogamento neste mês. Para fugir do calor extremo, muitas vezes a população sem preparo nada em tanques de água, canais e rios.

Até no zoológico da região, funcionários trabalham horas a mais para tentar manter as taxas de frio para os animais castigados pelas altas temperaturas.


Valores extremos
Relatórios da agência espacial americana (Nasa) indicaram que junho de 2010 foi o junho mais quente globalmente já registrado. Nos últimos dois meses, nove países da África e Ásia tiveram recordes de calor. O leste dos Estados Unidos também sofre com um verão extremamente quente.

Aquecimento global - anomalia térmica

Já no primeiro quadrimestre de 2010, a NOOA havia registrado o período mais quente dos últimos 131 anos, com a temperatura média continental para o mês de abril atingindo 1,29 graus Celsius acima da média do século 20.


Artes: No topo, gráfico mostra a variação média de temperatura na cidade de Moscou durante todos os meses do ano. Julho é o mês mais quente com temperaturas médias entre 18 e 22 graus. A capital russa registrou a maior temperatura em 130 anos nesta segunda-feira, dia 26 de julho. Fez 37,2 graus. No segundo gráfico, a anomalia térmica registrada no planeta em abril deste ano. Crédito: Wikipedia / NOAA / NASA /APOLO11.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"A avareza e a cobiça do poder não são paixões - são medo." - Carl Ehrensvard