Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Mudanças Climáticas
Sexta-feira, 17 fev 2006 - 07h41

Estudo diz que a Terra está sofrendo processo acelerado de aquecimento

O aquecimento global duplicou a quantidade de gelo que geleiras da Groenlândia derramam sobre o Atlântico, e o cálculo atual da contribuição desse gelo para o nível dos mares talvez esteja muito abaixo da realidade, indica um estudo publicado nesta quinta-feira. A pesquisa, divulgada pela revista Science, coincide com outro estudo, que a partir da análise das condições climáticas de milhões de anos atrás concluiu que a Terra está sofrendo um processo acelerado de aquecimento.

Segundo cientistas do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) e do Instituto de Tecnologia da Califórnia, o aumento das temperaturas parece ter acelerado o derretimento no mar das geleiras no sul da Groenlândia. A conclusão foi possível depois da análise dos dados de satélites sobra a velocidade do movimento das geleiras. Os cientistas acompanharam as imagens entre 1996 e 2005.

Ao mesmo tempo, combinaram essa velocidade com as alterações registradas na camada de gelo para calcular o derretimento anual e a diminuição da massa congelada. "O comportamento das geleiras que chegam ao mar é o aspecto mais importante para se compreender a evolução da camada de gelo nas mudanças climáticas", disse Eric Rignot, cientista da JPL.

"É necessário muito tempo para que uma camada de gelo se forme e derretida, mas as geleiras podem reagir rapidamente às mudanças de temperatura", completou.

Segundo o estudo, nos últimos anos a temperatura do ar sofre uma elevação de três graus no sudeste da Groenlândia, uma ilha coberta por uma camada de gelo de 1,7 milhões de quilômetros quadrados e três quilômetros de espessura e que, se derretida, elevaria o nível do mar em sete metros.

O cientista assinalou que até agora, os modelos usados para diagnosticar a perda de gelo na Groenlândia e sua contribuição para o aumento do nível do mar não consideraram as mudanças que ocorrem na velocidade com que as geleiras deslizam para o mar.

Os autores do estudo calculam que se essa velocidade fosse levada em consideração, a contribuição da Groenlândia seria de 0,5 milímetro para o nível marítimo, que aumenta cerca de 3 milímetros por ano.

As temperaturas altas aumentam a quantidade de água em estado líquido que chega à base das geleiras. Ali a água atua como um lubrificante, fazendo com que o gelo deslize mais rapidamente para o mar.


Leia Também:

  • Meio Ambiente
  • Invenções e Descobertas
  • Arqueologia
  • Curiosidades
  • Terremotos
  • Aventuras
  • Energias Alternativas
  • Ônibus Espacial Discovery
  • Sobre o telescópio Hubble
  • Tecnologia Espacial
  • Brasil no Espaco
  • Sonda Stardust
  • Exploração Plutão
  • Exploração a Saturno
  • Exploração a Marte
  • Exploração a Júpiter
  • Notícias em Destaque






  • Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019
    Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

    "Na política, a mentira de ontem é atacada somente para bajular a de hoje" - Jean Rostand