Quarta-feira, 7 nov 2007 - 09h07

Astrônomos descobrem quinto planeta ao redor de estrela distante

Encontrar planetas fora do sistema solar tem sido, ultimamente, uma atividade quase que corriqueira para os astrofísicos. São inúmeros os planetas que comprovadamente orbitam estrelas distantes, mas a descoberta revelada nesta semana empolgou ainda mais os pesquisadores.

Utilizando técnicas baseadas em deslocamento Doppler, astrônomos norte-americanos anunciaram ter descoberto mais um planeta girando ao redor da estrela 55 Cancri, elevando para cinco o número de objetos que orbitam a estrela. Esse é o maior sistema planetário já descoberto além do sistema solar.

55 Cancri está localizada a 41 anos-luz (370 trilhões de quilômetros) da Terra, na constelação de Câncer e tem massa e idade muito parecidas com nosso Sol. Usando um pequeno binóculo, 55 Cancri é facilmente visível.

"É maravilhoso ver crescer nossa habilidade em detectar novos planetas. A Cada dia temos novas surpresas", disse Alan Stern, um dos principais cientistas da agência espacial americana, Nasa. "Estamos descobrindo novos sistemas solares com uma riqueza e variedade de planetas nunca antes vista", completou.

O novo planeta descoberto tem aproximadamente 45 vezes a massa da Terra e provavelmente é muito similar a Saturno, em composição e aparência. O planeta é o quarto a partir de 55 Cancri e completa uma órbita a cada 260 dias. Sua posição dentro da órbita o coloca em uma região conhecida como "zona habitável", uma localização ao redor da estrela onde a temperatura permite a existência de água líquida. A distância da estrela é de aproximadamente 117 milhões de quilômetros, mais perto que a distância média da Terra ao Sol (150 milhões de quilômetros), no entanto C55 Cancri é menos intensa.

"Todos os gigantes gasosos do nosso sistema solar têm luas", disse Debra Fischer, astrônoma da Universidade de São Francisco e autora de um dos trabalhos que publicados no Astrophysical Journal, relativos ao novo planeta. "Se este novo planeta também tiver uma lua em sua órbita, poderá ser indício da existência de água líquida sobre uma superfície rochosa, dada a sua grande massa”.

"Este é o primeiro sistema de cinco planetas já descoberto", disse Fischer. O sistema é dominado por um gigante gasoso similar a Júpiter e todas as cinco órbitas são praticamente circulares, completou a cientista.

A descoberta desses cinco planetas levou 18 anos, todos dedicados em contínuas pesquisas no observatório de Lick e tiveram início bem antes que qualquer planeta extrasolar tivesse sido descoberto.


Velocidade Radial
Apesar de 55 Cancri ser visível no céu noturno, o mesmo não se pode dizer do novo planeta, invisível até mesmo ao mais poderoso telescópio, uma vez que a distância envolvida é muito grande. Para descobrir o planeta os cientistas utilizaram um método indireto, conhecido como Método Doppler ou Velocidade Radial.

O método mede a variação da velocidade, de aproximação ou afastamento, de uma estrela com relação a nós, que é deduzida ao estudar as raias espectrais registradas em um instrumento especial chamado espectrógrafo. Qualquer planeta que orbita uma estrela produz nela uma variação em sua velocidade radial, já que ambas orbitam o mesmo baricentro.

A velocidade da estrela ao redor do baricentro é muito menor do que aquela do planeta que a orbita, produzindo variações de poucos metros por segundo, mas suficientes para serem detectadas pelos modernos instrumentos.

Fisher, junto ao astrônomo Geoff Marcy, da universidade de Berkeley, na Califórnia, descobriram o quinto planeta após cuidadosas observações e medidas realizadas em mais de 2 mil estrelas. As raias espectroscópicas foram captadas a partir dos telescópios de Lick, em Monte Hamilton, na Califórnia e Keck, em Mauna Kea, no Hawaí, após uma série de 320 medições de variação de velocidade, suficientes para separar as interferências introduzidas pelos planetas vizinhos.

Fotos: No topo, concepção artística mostra o quinto planeta dentro da zona habitável de 55 Cancri. Na seqüência vemos a estrela 55 Cancri, facilmente visível na constelação de Câncer. Acima, perturbações produzidas por um planeta ao orbitar uma estrela. As variações podem ser detectadas através do método Doppler.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Existem velas que iluminam tudo, menos o próprio candelabro" - Hebbel