Procure no Apolo11
Quinta-feira, 12 ago 2010 - 09h17

Dificuldades e cansaço fazem Nasa programar 4º passeio espacial

Os astronautas da tripulação 24 completaram nesta quarta-feira a segunda etapa de reparos no sistema de resfriamento da Estação Espacial Internacional, ISS, mas apesar de tudo ter corrido como o planejado, a agência espacial americana informou que serão necessários mais dois passeios espaciais para completar a missão.

Astronautas Doug Wheelock  e Tracy Caldwell Dyson consertando a Estação Espacial

O anúncio da necessidade da quarta EVA (atividade extraveicular) ocorreu algumas horas após os astronautas Douglas Wheelock e Tracy Caldwell Dyson removerem uma das bombas de amônia danificada no último dia 31 de agosto. Com o anúncio, a campanha de consertos do equipamento passou para quatro EVAs, ao invés de 2 EVAs inicialmente previstas.

Wheelock e Caldwell Dyson levaram 7 horas e meia para remover a bomba de pressurização localizada na treliça S1, do lado direito da nave. A terceira EVA prevista para o próximo domingo, 15 de agosto, foi adiada por um dia e durante esse intervalo de tempo os controladores e a dupla de astronautas deverão descansar.

Continua após a publicidade


Os diretores da missão tinham esperanças de completar todos os reparos em apenas duas saídas, mas precisaram adicionar um passeio extra devido aos contratempos que ocorreram durante a primeira etapa de consertos, iniciada no sábado. De acordo com Mike Suffredini, diretor da Nasa para os programas da Estação Espacial, desde que ocorreu a pane todos os controladores estão totalmente voltados para o conserto da ISS.

"A equipe está bem, mas todos trabalharam muitas horas seguidas, tanto no espaço como em terra e mesmo assim diversas atividades ainda nem foram iniciadas. Todos precisam descansar e retornar ao trabalho em ótimas condições", disse Suffredini. De acordo com o diretor, ainda não existe data marcada para a quarta EVA, deve ocorrer na próxima semana se os astronautas não conseguirem instalar a nova bomba na segunda-feira.

Astronautas Doug Wheelock  e Tracy Caldwell Dyson

Mesmo se a nova bomba for instalada na segunda-feira, a quarta saída deverá ser dedicada ao remanejamento da bomba defeituosa para sua posição final de armazenamento, já que o equipamento está provisoriamente guardado em um local temporário.

A falha na bomba de amônia é um dos maiores desafios enfrentados pelos responsáveis pela Estação Espacial. Sua necessidade de funcionamento é tão crítica que está entre as 14 maiores prioridades para as quais os engenheiros precisam estar preparados em caso de falhas.


Sistemas de Refrigeração
A Estação Espacial Internacional usa a amônia líquida para resfriar os sistemas de bordo, transportando o calor gerado pelas pessoas e equipamentos até uma rede de dissipadores montados do lado externo do complexo.

Existem dois circuitos de resfriamentos, o Loop A e Loop B. A bomba defeituosa é aquela do Loop A.

Apesar do Loop B estar funcionando adequadamente, a quantidade de amônia a bordo da ISS é finita e a continuação do vazamento pode representar sérios problemas no sistema de estabilização de temperatura. Além disso, a amônia é bastante tóxica. Caso os astronautas encontrem flocos da substância durante os passeios externos, deverão passar por um longo processo de descontaminação antes de poderem retornar para o interior da ISS.

Em comunicado divulgado pela Nasa, todas as condições térmicas estão dentro dos parâmetros e a tripulação não corre risco, mas salientou que muitos equipamentos foram desligados ou estão operando sem módulos de backup para evitar o sobreaquecimento, por isso o reparo precisa ser feito com urgência.

"Em termos de redundância as condições não são boas", disse a diretora de voo Courtenay McMillan. "Precisamos urgentemente repor as condições corretas o mais rápido possível".


Falha da bomba de amônia
A bomba de pressurização parou de funcionar no dia 31 de julho, desabilitando metade do sistema de refrigeração da Estação Espacial. A falha obrigou o desligamento de diversos sistemas eletrônicos e também a paralisação de alguns experimentos que estavam sendo realizados, além da interrupção de inúmeros módulos de backup para evitar o sobreaquecimento.

As primeiras análises mostraram que um pico de energia danificou um dos microcontroladores que comandam a bomba do Loop A, provocando inclusive a queda de um dos disjuntores de proteção. Os engenheiros estão estudando os dados de telemetria enviados momentos antes da falha, mas ainda não se sabe o que pode ter provocado o pico de tensão.

O mal funcionamento da bomba de refrigeração é a falha mais grave ocorrida na Estação Espacial. Instalada na treliça externa direita da Estação, cada peça tem 353 quilos de peso e mede 5.5 metros de altura por 1.2 metros de diâmetro.


Transmissão ao Vivo
Todas as etapas são transmitidas ao vivo pela Nasa e você pode acompanhar cada detalhe aqui mesmo. O Apolochannel retransmite a Nasa-Tv e durante a missão é disponibilizado um Chat onde você pode conversar com outros interessados.


Ilustração: No topo, os astronautas Douglas Wheelock e Tracy Caldwell Dyson durante a segunda atividade extraveicular de reparos da ISS. Acima, vídeo mostra alguns momentos da missão, realizada quarta-feira, 11 de agosto de 2010. Créditos: NASA/Apolo11/Youtube/Nasa-TV.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.




Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2023

"O Primeiro de Abril é o dia que nos lembra o que somos nos outros 364 dias" - Mark Twain -