Sexta-feira, 9 jul 2010 - 03h55

Espetáculo máximo. Lua encobre o Sol e transforma dia em noite

De todos os espetáculos astronômicos, o eclipse total do Sol é sem dúvida o mais impressionante. Ver a Lua encobrir o astro-rei transformando o dia em noite estrelada é simplesmente espetacular. Nada se compara. Apesar de ser um fenômeno raro, no próximo domingo, dia 11, isso acontecerá de novo, mas o Brasil ficará de fora do maior show celestial.

Caminho do eclipse de julho de 2010

Neste domingo, exatamente às 15h15 pelo horário de Brasília, a sombra da Lua tocará o Pacífico Sul próximo à Nova Zelândia e percorrerá todo o oceano até atingir o extremo sul do Chile e Argentina. Durante todo o trajeto, as únicas porções de terra que presenciarão o fenômeno serão as Ilhas Cook, parte da Polinésia Francesa e a Ilha de Páscoa, no meio do caminho.

O eclipse será finalizado no exato instante que o Sol se pôr no sul da Argentina, às 17h52. Durante sua jornada de 2 horas e quarenta minutos, a sombra da Lua terá percorrido 7.500 km, encantando pouquíssimos privilegiados em nosso planeta.

O pico do eclipse ocorre ás 16h33. Nesse momento o eixo da sombra da Lua estará praticamente alinhado com o centro do Terra. A máxima duração prevista é de 5 minutos e 20 segundos, com o Sol a 47 graus acima do horizonte, projetando uma sombra de 259 km. Em Hanga Roa, capital da Ilha de Páscoa (Chile), a duração da máxima totalidade será de 4 minutos e 41 segundos. Apesar dos 3800 habitantes estarem acostumados aos turismo, é esperado um número recorde de visitantes.

Rogério leite vendo o eclipse de setembro de 2006

O gráfico acima mostra o caminho da sombra da Lua, destacado em azul escuro. As linhas azul claras indicam onde o eclipse também poderá ser visto, mas de forma parcial, com apenas parte do disco solar encoberto.


Eclipse
Um eclipse do Sol ocorre sempre que a Lua se posiciona entre a Terra e o Sol. Se durante um eclipse a lua encobrisse completamente o disco do Sol, seria chamado de eclipse total. Caso contrário, eclipse parcial.

Esquema de um eclipse solar

Se a Lua estiver próxima de seu apogeu (maior afastamento da Terra), seu diâmetro parecerá menor que o do Sol e por não preencher todo o disco, parte da estrela ainda permanece visível em forma de anel, daí o nome "anular" para este tipo de eclipse. Anular significa "em forma de anel".

Tipos de eclipses solares

O eclipse do dia 11 será um eclipse do tipo total e todo o disco solar ficará oculto.


No Brasil
No Brasil, o próximo eclipse solar ocorrerá no ano de 2023 e poderá ser visto dos Estados do Norte e do Nordeste. Na ocasião o eclipse será do tipo anular, quando um anel solar permanecerá visível em torno da Lua. Eclipse total só será visível em 2045.

Mais sobre Eclipses


Artes: No topo, gráfico mostra o caminho da sombra da Lua através do oceano Pacífico. Na sequência, o diretor do Apolo11, Rogério Leite, observa o eclipse solar de setembro de 2006. Ao seu lado, a apresentadora do ApoloChannel Maria Clara Machado, Rafael Bruno, diretor de marketing da Climatempo (camisa azul) e o astrônomo Marcos Calil (camisa branca), diretor do Planetário de São Paulo. Créditos: Nasa/Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Amargas são as lágrimas derramadas, mas ainda mais amargas são as que não se derramam" - Provérbio irlandês