Domingo, 19 ago 2007 - 14h56

Furacão Dean avança e obriga retorno imediato do Endeavour

O ônibus espacial Endeavour desacoplou na manhã deste domingo da Estação Espacial Internacional, ISS, depois de dez dias atracado ao complexo orbital. A missão foi abortada prematuramente por motivo de segurança, causado pela aproximação do furação Dean do Estado do Texas.

Apesar de estar em atividade no Mar do Caribe, o intenso sistema de categoria 4 deve continuar avançando em direção ao Golfo do México. Segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA, NHC, os modelos de previsão mostram que Dean tem chances de atingir a região de Houston, sede do comando de operações da Nasa e local de uma das pistas de pouso dos ônibus espaciais.

O desacoplamento das duas naves ocorreu sobre o Pacífico Sul, a leste da Nova Zelândia, às 08h56 pelo horário de Brasília. De acordo com informações recebidas da agência espacial americana, a primeira tentativa de pouso será nesta terça-feira às 13h32 pelo horário de Brasília.

Ainda hoje os astronautas utilizarão um sistema extensor de 15 metros acoplado ao braço robótico da nave, com o objetivo de checar a proteção do nariz e as extremidades das asas do Endeavour. Esse processo é importante para certificar os engenheiros que a nave pode re-entrar na atmosfera com total segurança.


Furacão Dean
Imagens de satélites registradas às 12h00 BRT mostram que o centro do furacão Dean estava localizado próximo à latitude 17.0 N e Longitude 75.1 W, 210 quilômetros a este-sudeste de Kingston, capital da Jamaica e a 345 quilômetros a oeste-sudoeste de Porto Príncipe, no Haiti.

Dean se move rapidamente em sentido oeste, a 30 km/h, e deve manter esse sentido de deslocamento pelas próximas 24 horas, com pouco desvio de rota. Mantendo este movimento, o centro da tempestade atingirá a Jamaica nesta tarde de domingo.

Os ventos de Dean se intensificaram ligeiramente nas últimas horas e atingem neste momento 230 km/h, com rajadas ultrapassando 300 km/h. Essa intensidade faz de Dean um intenso furacão categoria 4 na escala saffir-Simpson, que vai até 5. Flutuações na intensidade são comuns em furacões de grande porte.

Ventos com intensidade de furacão são verificados a 100 quilômetros desde o olho de Dean, enquanto ventos com intensidade de tempestade tropical são sentidos a mais de 350 quilômetros a partir do centro.

Um avião de reconhecimento da agência meteorológica americana, NWS, reportou que a pressão barométrica de Dean está mais baixa que nas últimas 24 horas e marca agora 92.6 kPa (kilopascais).

Surtos de tempestades devem produzir ondas de até 3 metros acima do nível normal em diversas áreas costeiras da região caribenha, incluindo Jamaica, Haiti, Cuba, Honduras, Belize e praias mexicanas ao longo do leste da Península de Yucatán.

Surto de tempestade é a elevação instável da água do mar, sugada para cima pela baixa pressão causada pela passagem de um furacão.

O avanço das tempestades e furacões na região caribenha também pode ser acompanhado aqui no Apolo11.com através de imagens de satélites. Clique aqui>

Leia também:
Passagem de furacão Dean pelo Caribe já deixa 4 mortos

Artes: No topo, imagem captada pela tripulação do ônibus espacial Endeavour mostra o olho do furacão sobre o Mar do caribe. A foto foi feita no sábado, 18 de 17 de agosto às 14h00 de Brasília. Na seqüência vemos o datatrack da tempestade, mostrando o abanço previsto para a tempestade nos próximos cinco dias.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Ler é entrar num continente que já foi percorrido por uma quantidade de pessoas antes, mas que continua virgem, de uma certa maneira" - José Saramago