Terça-feira, 28 ago 2007 - 09h16

Nasa testa software de controle de espelhos do telescópio James Webb

Cientistas norte-americanos testaram com sucesso o software que deverá controlar os 19 espelhos individuais que farão parte do poderoso telescópio espacial James Webb, que substituirá o telescópio Hubble em 2013.

O software, chamado WFSC (sigla para "Wavefront Sensing and Controls", - Controles e sensoriamento por Frente de Onda), foi apresentado na segunda-feira durante encontro da Sociedade de Engenharia e instrumentação Foto-Ótica, dos EUA.

Após o lançamento, em 2013, o telescópio será posicionado à distância de 1.6 milhões de quilômetros da Terra. Uma vez estabilizado, periodicamente seus 18 espelhos primários serão orientados a refletir a luz vinda das estrelas em direção ao espelho secundário. O computador de bordo, rodando o processo WFSC, controlará a melhor posição de cada um dos 19 espelhos, corrigindo cada um deles sempre que necessário.


Em ação
Quando alinhados, os 18 espelhos primários formarão um único segmento de 25 metros quadrados, com um diâmetro aproximado de 6.5 metros. "O posicionamento de cada espelho é extremamente crítico, já que o conjunto deve se equiparar a um espelho perfeito, sem imperfeições, apontado para o espelho secundário, que coletará a luz vinda do espaço", disse Bill Hayden, engenheiro de sistemas do Centro Espacial Goddard, da Nasa. "Esse conjunto ótico permitirá aos cientistas focarem objetos muito tênues, incapazes de serem atualmente detectados".

O processo WFSC entra em ação quando o telescópio capta uma imagem digital de uma estrela. A cena é então processada através de algoritmos matemáticos que calculam os ajustes necessários para colocar a imagem da estrela em foco. Após o alinhamento individual de cada espelho, o telescópio inicia o processo de exposição. O resultado, esperam os cientistas, será a produção de imagens muito mais nítidas, e capazes de detectar a tênue luz vinda das mais distantes galáxias.

Os testes recentes, feitos em conjunto entre a Nasa e a empresa Ball Aerospace & Technologies, foram considerados um sucesso e mostraram que o software está pronto para ser integrado ao James Webb. Para testar o algoritmo, os engenheiros utilizaram um modelo construído em escala 1/6.

Vídeo: Veja parte do teste de alinhamento (Quicktime Video)

"O WFSC é uma grande conquista tecnológica e foi herdada dos softwares usados para corrigir as falhas no telescópio espacial Hubble e alinhar o telescópio Keck. É um grande passo no desenvolvimento do James Webb". A frase, recheada de orgulho, é de John Mather, cientista-chefe do projeto James Webb e ganhador do Prêmio Nobel de Física de 2006. Mather também explica que os bons resultados alcançados se deve principalmente à sintonia entre os cientistas da Nasa e da Ball Aerospace, responsável pela construção do conjunto ótico do telescópio.

"A mesma tecnologia dos primórdios da Ball Aerospace, usada para corrigir as falhas do espelho primário do Hubble em 1993, está sendo aplicada agora para aprimorar a ótica do James Webb", diz David Taylor, presidente da companhia. "Sem dúvida, é um orgulho fazer parte disso", completa.

Imagens: No topo, cientista executa os testes de alinhamento nos 19 espelhos do telescópio James Webb. Os testes são efetuadas em um modelo em escala 1/6. Acima, concepção artística mostra o telescópio em funcionamento no espaço.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Os homens deveriam fazer com suas esperanças o que fazem com suas galinhas: cortar suas asas para que não possam fugir voando" - Lorde Halifax