Terça-feira, 3 out 2006 - 07h23

Onda transoceânica pode ter partido iceberg B15-A na Antártida

Um ano após o despedaçamento do gigantesco bloco de gelo B15-A, na Antártida, cientistas da Universidade de Chicago, nos EUA, concluíram que a causa da ruptura pode ter ocorrido muito longe do continente gelado.

De acordo com a equipe, liderada pelos pesquisadores Douglas MacAyeal e Emile Okal, a causa do rompimento do bloco de gelo pode ter sido motivada por uma violenta tempestade ocorrida no Golfo do Alasca, a mais de 13 mil quiômetros de distância. Segundo o estudo, a tempestade gerou uma violenta onda, que se propagou por seis seis dias até atingir o iceberg e despedaçá-lo.

A equipe de cientistas apresentou esta evidência, ligando os dois eventos distantes, na edição de outubro da revista especializada Geophysical Research Letters.


Onda transoceânica
Desde a década de 60, os oceanógrafos sabem que as ondas de tipo sweel podem se propagar até o outro lado do planeta. O estudo atual levanta a possibilidade de que as tempestades recentes, disparadas por mudanças climáticas, também podem afetar pontos afastados do globo.

Segundo MacAyeal, o que se debate hoje é se o aquecimento global pode ou não disparar tempestades oceânicas que tenham influência sobre o gelo antártico, em níveis muito elevados.


Oscilações harmônicas
As imagens de satélites, feitas pelo satélite Envisat, da Agência Espacial Européia,ESA , mostram que entre os dias 27 e 28 de outubro de 2005, o gigantesco bloco de gelo B15A, de 90 km de comprimento e 25 de largura, se partiu em nove pedaço. Naquela ocasião, diversos sismógrafos, deixados ali por MacAyeal e sua equipe, monitoravam o bloco de gelo.

Doze horas antes do rompimento, e durante 3 dias, os instrumentos mostravam que o iceberg se movimentava e oscilava 1.5 cm para cima e para baixo e 12 cm de lado a lado. A despeito desse movimento, as condições meteorológicas eram calmas. A equipe de cientistas desconfiou que um swell seria a causa.

Usando os dados registrados, a equipe de MacAyeal realizou uma série de cálculos de movimento harmônico e concluíram que a origem da onda era algum ponto distante 13500 km dali, onde seis dias antes ocorreu a primeira grande tempestade de inverno no Alasca.

Foto: Em outubro de 2005, o iceberg B15-A chocou-se com a ponta da geleira de Drygalski, na Antártida, provocando uma das maiores colisões continentais já registradas.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Se os outros desistem da aposta todas as vezes que em que você tem uma boa mão, é porque está escondendo o jogo" - Curtis Jonhson