ATENÇÃO
Ajude a manter GRÁTIS o conteúdo do Apolo11. Colabore conosco. Clique Aqui
Terça-feira, 1 jun 2021 - 09h21
Por Rogério Leite

Registro de Orion mostra consequências do aumento da poluição espacial

A cena mostrada pode até lembrar uma invasão de naves alienígenas disparando raios lasers, iguais às vistas nas sagas cinematográficas. No entanto, a cena revela uma realidade muito mais preocupante, que retrata a intensa poluição satelital causada pelo trânsito crescente das naves terrestres na alta atmosfera.

Nebulosa M42 traçada por inúmeras passagens de satélites artificiais. - Crédito: Amir H. Abolfath.
Nebulosa M42 traçada por inúmeras passagens de satélites artificiais. - Crédito: Amir H. Abolfath.

A foto foi feita em dezembro de 2019 e mostra a nebulosa M42, situada no interior da constelação de Orion. Os traços são reflexos do trânsito de satélites artificiais iluminados pelo Sol, que devido ao longo tempo da exposição fotográfica, aparecem como traços nas fotografias. Vistos a olho nu, são apenas pontos que se movimentam no céu.

É inegável o papel que os satélites têm no mundo moderno. Sem eles não seriam possíveis as comunicações em locais remotos e o sistema GPS simplesmente não existiria. Além disso, prestam inestimável serviço no campo da meteorologia, enviando dados e imagens de satélites quase instantâneos. Se os satélites, a análise de recursos naturais seria praticamente impossível.

Por outro lado, o aumento absurdo de satélites de orbita baixa observado nos últimos anos trouxe à baila um problema que poucos percebem, mas que implica diretamente no estudo e conhecimento do Universo. E a foto acima mostra exatamente isso: a interferência nas observações astronômicas.


Fotografias de Longa Exposição
Normalmente, o estudo óptico através de imagens necessita de longos tempos de exposição fotográfica para que as cenas possam revelar detalhes impossíveis de serem captados com apenas um clique. As imagens finais são resultados de diversas fotos que levam muito minutos para serem registradas e a passagem dos satélites provoca interferências ópticas que podem invalidar os estudos. Como exemplo, a foto acima é uma combinação digital de mais de 65 exposições, de 3 minutos cada uma.

Embora haja algum esforço para mitigar os efeitos da poluição satelital, como dotar os artefatos com escudos que diminuem os efeitos da reflexão de luz, não há alguma política internacional que oriente as agências espaciais a levarem em consideração os efeitos maléficos que suas frotas satelitais representa.

Satélites podem permanecer dezenas ou centenas de anos no espaço e sem uma política de orientação a observação astronômica a partir da Terra pode estar com os dias contados.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.









Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2021

O país real, esse é bom, revela os melhores instintos; mas o país oficial, esse é caricato e burlesco" - Machado de Assis -