Procure no Apolo11
Terça-feira, 15 fev 2022 - 09h58
Por Rogério Leite

Resto de foguete chinês deve colidir contra a Lua no início de março

Diferentemente do que foi publicado pela imprensa internacional, não será o estágio superior de um foguete da SpaceX que vai colidir com a Lua nos próximos dias, mas o terceiro estágio de um foguete chinês Longa Marcha 3C, lançado há sete anos.

Há mais de um mês, cientistas e astrônomos amadores estão um observando um artefato nas proximidades da Lua, cuja dinâmica orbital indica um possível choque contra a superfície no próximo dia 4 de março. Inicialmente, esse objeto foi identificado como sendo um dos estágios de um foguete Falcon 9, da empresa estadunidense SpaceX, mas observações mais recentes mostram a empresa de Elon Musk não é a dona do objeto.

A confusão inicial ocorreu há sete anos, depois que um objeto desconhecido passou nas proximidades da Lua dois dias após o lançamento da missão DSCOVR (Deep Space Climate Observatory), da NOAA. O DSCOVR havia sido lançado pelo Falcon 9, da SpaceX, em 11 de fevereiro de 2015, a partir do Centro Espacial Kennedy, na Flórida e diversos observadores na época entenderam que o objeto que cruzou a orbita da Lua era de fato o estágio superior do Falcon 9.

Como este objeto estava ganhando notoriedade por estar em rota de colisão coma Lua, diversos pesquisadores passaram a estudar a orbita do fragmento, com o objetivo de refinar os cálculos de impacto. Foi neste momento que muitos observadores passaram a desconfiar de que o estágio superior de um Falcon 9 pudesse alcançar as cercanias da Lua.

Segundo Jon Giorgini, engenheiro ligado ao Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, JPL, esse objeto não poderia ser o estágio superior do Falcon 9, já que a trajetória da DSCOVR não se aproximava particularmente da Lua. Essa constatação fez Giorgini pesquisar mais dados e identificar outros candidatos em potencial.

Após diversas pesquisas, Giorgini descobriu que a única nave que poderia descrever a trajetória atual seria a da missão chinesa Chang'e 5-T1, lançada em outubro de 2014 a bordo de um foguete do tipo Longa Marcha 3C. Esta missão foi a responsável por levar até a Lua uma pequena espaçonave com objetivo de testar uma eventual missão de retorno de amostras lunares. Segundo o pesquisador, o instante do lançamento e a trajetória lunar observadas são perfeitamente compatíveis com a do fragmento observado e cairá na Lua em março de 2022.

De acordo com Giorgini, não se pode afirmar com 100% de certeza de que realmente seja o estágio superior do Longa Marcha, mas os cálculos são bastante convincentes e mostram que esse objeto, seja ele qual for, atingirá a Lua em 4 de março de 2022, às 12h25 UTC (09h25 BRT).

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.




Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2022

"Livre é o homem sábio que sabe governar a si mesmo" - Homero - 850 aC -